#CulturaEmCasa comemora três anos com mais de 8mi visualizações

Começou em plena pandemia, e o que poderia ter terminado com a chegada das vacinas e o fim do isolamento social, se firma como um projeto que veio para ficar e conquista a cada dia mais usuários. A #CulturaEmCasa, uma iniciativa do governo de São Paulo e a primeira plataforma cultural gratuita de vídeo por demanda e streaming do Brasil, chega aos três anos com 8,2 milhões de visualizações, novas parcerias e crescimento na produção de originais como meta.

A iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, com gestão da Amigos da Arte, oferece base e sustentação para a democratização da cultura e garante acesso mais equitativo, além de contribuir para dar voz a um sem-número de artistas e profissionais do setor.

A #CulturaEmCasa disponibiliza mais de cinco mil conteúdos em 13 categorias e tem acervo maior que as principais plataformas culturais nacionais gratuitas. São 3,62 milhões de usuários, com impacto de cinco mil cidades do Brasil e do mundo.

Plataforma ajuda a projetar a diversidade cultural do Brasil. Foto: Divulgação

Dos 31 equipamentos e programas da Secretaria da Cultura e Economia Criativa que integram a programação da plataforma, o Teatro Sérgio Cardoso Digital, programas de difusão e circulação cultural em parceria com municípios paulistas, o Museu da Língua Portuguesa e o Museu da Diversidade Sexual são os campeões de audiência. Seguidos pelas Fábricas de Cultura, Panorama Cultura SP, Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), Museu do Café e Pinacoteca. As ações culturais da própria pasta rendem grande parte da audiência, com tempo médio de visualização 66% maior que a média geral, e interação de 73% dos visitantes.

Um dos grandes diferenciais da plataforma é o investimento em produções próprias, que têm eternizado momentos como o show dos 80 anos do mestre pianista Amilton Godoy, uma entrevista exclusiva com a diva Alaíde Costa, além de documentários como “Olha o Auê aí Ó”, “Mulheres do Bixiga”, e séries como “Alguma Coisa Acontece no Meu Coração” (em homenagem ao aniversário de São Paulo), “Outras Vanguardas” (já transformado em filme), “Modernismo Hoje”, e o mais novo lançamento “Por dentro dos museus”, um tour por museus do governo de São Paulo com apresentação da youtuber Vivi Villanova.

Para a equipe de audiovisual da Amigos da Arte, as produções da casa têm qualidade competitiva com o que há de melhor nas produções nacionais, com utilização de equipamentos de última geração e equipe qualificada para a produção de roteiro, captação e edição.

Em 2022, a plataforma também investiu no formato Original #CulturaEmCasa, show de música que une dois artistas em uma apresentação inédita com repertório especial. Com um forte impacto entre os visitantes, em 2023 a meta inicial da plataforma era produzir mais de dez conteúdos desse tipo. Este ano, porém, o número já chegou a três – . “Cornucópia Desvairada e Obscênicas”, “Ekena e Lazuli” e  “Zizi Possi e Luiza Possi”. E mais sete estão em fase de produção, um deles vai ser lançado ao vivo na data comemorativa dos três anos, 21 de abril.

Em horas assistidas, a plataforma também tem números expressivos. A curadoria apoia o processo de produção e de distribuição de conteúdo, com papel fundamental na construção dessa audiência. A rejeição da plataforma conta com irrisórios 3%.

Outros dados da audiência mostram a força que a #CulturaEmCasa tem com a plateia virtual. A duração por sessão é 66% maior que a média geral de outras plataformas culturais gratuitas. Os usuários, acessam uma média de 9,9 páginas por sessão, um número que corresponde a oito vezes mais que a média geral. Retornou à plataforma? 97% permanecem e assistem a programação.

A média registrada de 35% de usuários que voltam à plataforma também impressiona. Pesquisas indicam que essa percentagem é 5% superior ao padrão considerado bom.  Os dados indicam ainda que quem retorna é fiel, e volta com regularidade.

Parceiros

As produções da #CulturaEmCasa contam atualmente com 14 parceiros, entre governos estaduais – Ceará, Espírito Santo e Rio Grande do Sul – , secretaria de Turismo da capital paulista,  Theatro Municipal de São Paulo, e programas, como o Bando de Teatro de Olodum, o Cine Petra Belas Artes, a Universidade de São Paulo (USP), a Organização das Nações Unidas (ONU), o MIT, os consulados da Índia e da China e o Instituto Brasileiro de Museu (Ibram).

Plataforma aposta em diversas produções e conta com diversos parceiros.

Para 2023, os governos da Bahia e do Amazonas já estão na mira da plataforma. No ano passado, foram fechadas parcerias com a Apple, Now, Arte 1, Music Box Brasil e Itaú Cultural Play.

Inúmeros festivais nacionais e internacionais passaram a fazer parte da plataforma também. Entre eles, o Festival de Inverno, Festival de Verão e Festival de Primavera de Campos do Jordão (SP), a  Feira Preta, a Expo Dubai 2022, o FLIV – Festival Literário de Votuporanga, o Cinema Negro em Ação (três edições), a Festa do Imigrante (Memorial da América Latina), o Projeto Espetáculo (Fábricas de Cultura), o Festival do Subúrbio (festival de teatro periférico), os festivais diversos de música do Conservatório de Tatuí, o Mix Brasil, o Festival Mucho, a Mostra Mundo Filmicca, a Mostra de Documentários Indianos.

Emprego e renda

Para além da produção cultural e democratização da produção artística, a plataforma tem impacto direto na geração de emprego e renda para diversas áreas do setor. Dados da plataforma apontam que 35 mil profissionais foram remunerados pela #CulturaEmCasa. Desse total, 22 mil foram registrados durante os dois anos da pandemia.

Amigos da Arte

A Amigos da Arte, Organização Social de Cultura responsável pela gestão do Teatro Sérgio Cardoso, Teatro Sérgio Cardoso Digital e Teatro de Araras, além da plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa,  trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e a iniciativa privada desde 2004. Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da Amigos da Arte, que tem como objetivo fomentar a produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos. Em seus mais de 17 anos de atuação, a Organização desenvolveu cerca de 60 mil ações que impactaram mais de 30 milhões de pessoas.

Sobre o autor

 | Website

Cidadão do mundo, jornalista por formação, comunicador por vocação, apaixonado por música, hardnews e ironia, fotógrafo por hobby, escritor e inquieto por criação. Autor de "Coisas da Vida", "O Diário de Arthur Ferraù", "Águas de Março", "Coisas da Vida" e da série "Labirintos do Coração".


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações