Se você é daqueles que ainda acha que sempre tem um jeitinho para facilitar as coisas, é melhor rever suas metas

Desde que iniciei o mestrado, tenho recebido perguntas de alguns amigos sobre essa nova etapa da minha vida acadêmica. Esses questionamentos, que quase sempre me chegam via redes sociais – ou por e-mail -, me deixam com a impressão de que um número muito grande de conhecidos tem o interesse de dar continuidade aos seus estudos. Alguns almejam os títulos, outros têm amor pelo conhecimento, mas a verdade é que a maioria não sabe que direção seguir.

  • Como funciona o processo seletivo?
  • Preciso ter um projeto bem elaborado para ser aceito?
  • Com funciona o processo de bolsas de estudo?
  • Quanto tempo dura o mestrado?

Abordar um conhecido que está, muito gradativamente, conseguindo chegar lá, é a esperança de descobrir em que direção fica o caminho das pedras. Eu mesmo fiz isso. Frequentei aulas como aluno ouvinte, só para tentar me ambientar. De qualquer modo, apesar de algumas regras serem universais, cada um traça a sua própria caminhada. Muito daquilo que serve para mim não teria qualquer utilidade para outra pessoa em situação diferente, mas a experiência de um amigo pode dar noção do que esperar.

Não tenho nenhuma técnica especial. Não conheço a fundo os processos. Tudo que sei é que eles são diferentes em cada instituição. O que é regra na universidade X pode não ser na universidade Y. Então, o que fazer?

O meu primeiro conselho é que você defina, mesmo que aproximadamente, sua linha de pesquisa, o tipo de assunto que gostaria de estudar. Pesquise quais são as instituições que possuem programas de pós-graduação na área do seu interesse. Leia as ementas, veja qual delas se adequa mais às suas necessidades. Depois que tiver feito isso, busque informações com as pessoas que já estão cursando.

Algumas universidades, como é o caso da USP, permitem que se assista às aulas como aluno especial ou como aluno ouvinte. Procure esse tipo de informação na secretaria do programa.

Faça o levantamento bibliográfico que será utilizado durante o curso. Se possível, comece a mapear quais autores serão utilizados. Analise quais serão suas dificuldades e em que pontos se sentirá mais confortável. Procure, sempre que possível, sanar a maior parte das suas deficiências de formação antes de embarcar numa aventura dessas.

E, antes que eu me esqueça, você precisa ter proficiência numa língua estrangeira. Alguns programas exigem a comprovação no processo seletivo, outros dão o prazo de até um ano para que o aluno demonstre tal competência. É mais um daqueles casos que vai depender da instituição.

Não existem fórmulas, não existem macetes. É preciso trabalho duro e muita dedicação. A carga de leituras exigida nos programas de mestrado – ao menos os que eu conheço – é muito grande. Se prepare para ler muito e escrever muito.

Se prepare para não ter mais sábados, domingos ou feriados. Se você realmente estiver disposto a passar por tudo isso, boa sorte.

Bem-vindo (a) ao mundo acadêmico.

 

José Fagner Alves Santos

There are currently no comments.