Alimentos fora do prazo de validade, latas de comida enferrujadas, geladeiras desligadas, bebidas alcoólicas, goteiras e até pombos dentro de refeitórios foram algumas das irregularidades encontradas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo durante fiscalização-surpresa, realizada terça-feira (15/8), na merenda de 250 escolas paulistas.

O relatório preliminar da auditoria (clique aqui para ver) mostrou ainda que 90,4% das unidades vistoriadas não possuem alvará do Corpo de Bombeiros válido e que 81,87% delas funcionam também com o alvará da Vigilância Sanitária vencido.

Ao todo, foram vistoriadas 157 unidades de ensino municipais,  82 estaduais e 11 Escolas Técnicas, de 210 cidades. Em Peruíbe, a visitada foi a municipal Profª. Rozângela Anunciata da Silva. (clique para acessar relação de municípios).

As fiscalizações apontaram ainda que quase 5% desses colégios mantêm estoques para a merenda fora do prazo de validade e que 23,20% deles não armazenam os mantimentos de maneira apropriada.

Os agentes do tribunal localizaram em uma única escola da capital mais de três mil unidades de bebida láctea com data do vencimento expirado. Em outras foram flagrados sacos de feijão vencidos há dois meses, latas enferrujadas e hortaliças sem refrigeração.

Também houve flagrantes de extintores de incêndio vencidos, hidrantes sem mangueira, alimentos armazenados com produtos de limpeza e equipamentos de cozinha quebrados e enferrujados. Havia pombos dentro de um dos refeitórios fiscalizados e insetos em outro.

Em resposta, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo disse: “As visitas do Tribunal de Contas do Estado sempre são respondidas pela Pasta e todas as escolas têm sido acompanhadas de modo que os programas sejam aperfeiçoados. A Secretaria se mantém à disposição do órgão, que até o momento não notificou sobre a fiscalização mencionada pela reportagem”. Disse também que: “Todas as unidades contam com extintores e outros equipamentos necessários para o combate a incêndios, assim como brigadas formadas pela Escola de Formação e Aprimoramento da Secretaria. A Educação mantém um Termo de Ajustamento de Conduta em vigor com o Ministério Público de São Paulo que prevê a obtenção de Autos de Vistoria do Corpo de Bombeiros para todas as escolas estaduais“.

A Prefeitura de Peruíbe foi procurada e informou, por meio da Assessoria de Imprensa, que a sua unidade foi apenas visitada pelo TCE  e que o relatório não especifica em qual unidade os problemas foram encontrados.   A reportagem pediu uma resposta mais esclarecedora, mas o pedido não foi atendido.

 

Reportagem e Edição: Márcio Ribeiro

Fotos e Fonte: TCESP

publicado em agosto de  2017 – Todos os direitos reservados

[email protected]

MTB: 0078407

 

 

There are currently no comments.