Um especial Legião Urbana

Legião Urbana foi uma das bandas mais importantes e influentes do rock brasileiro, surgida na década de 1980 em Brasília. Formada por Renato Russo (vocal e baixo), Marcelo Bonfá (bateria) e Dado Villa-Lobos (guitarra), a banda se destacou por suas letras poéticas, críticas e engajadas, que retratavam a realidade social, política e cultural do Brasil. A banda também incorporou elementos de diversos gêneros musicais, como punk, new wave, folk e MPB, criando um som original e diversificado.

A trajetória da Legião Urbana começou em 1982, quando Renato Russo, que já havia participado de outras bandas como Aborto Elétrico e se apresentado com o nome de Trovador Solitário, se juntou a Marcelo Bonfá e Eduardo Paraná (que depois saiu) para formar um novo grupo. O nome da banda foi inspirado em uma legião de fãs que seguia o Aborto Elétrico nos shows. Em 1983, Dado Villa-Lobos entrou na banda como guitarrista, completando a formação clássica.

O primeiro álbum da Legião Urbana foi lançado em 1985 pela EMI e foi um sucesso imediato, vendendo mais de um milhão de cópias. O disco continha hits como Será, Ainda É Cedo e Geração Coca-Cola, que se tornaram hinos da juventude urbana brasileira. O segundo álbum, Dois, lançado em 1986, consolidou a popularidade da banda com canções como Tempo Perdido, Eduardo e Mônica e Índios. O terceiro álbum, Que País É Este, lançado em 1987, trouxe músicas mais politizadas e contestadoras, como Faroeste Caboclo, Que País É Este e Angra dos Reis.

A partir de 1988, a Legião Urbana passou por uma fase mais introspectiva e experimental, lançando álbuns conceituais como As Quatro Estações (1989), V (1991) e O Descobrimento do Brasil (1993). Esses discos mostraram a maturidade artística da banda e exploraram temas como amor, morte, espiritualidade e história. Algumas músicas dessa fase são Pais e Filhos, Monte Castelo, Perfeição e Vento no Litoral.

Em 1994, a Legião Urbana fez uma turnê comemorativa pelos dez anos de carreira, que resultou no álbum ao vivo Música para Acampamentos. Em 1995, a banda lançou o álbum A Tempestade ou O Livro dos Dias, que seria o último trabalho de estúdio com Renato Russo vivo. O disco tinha um tom sombrio e melancólico, refletindo o estado de saúde do vocalista, que sofria de AIDS. Em 11 de outubro de 1996, Renato Russo faleceu aos 36 anos em decorrência da doença.

Após a morte de Renato Russo, a Legião Urbana encerrou oficialmente suas atividades em 1997. No entanto, o legado da banda permanece vivo até hoje na memória e no coração dos fãs. A obra da Legião Urbana é considerada uma das mais ricas e relevantes da música brasileira, tendo influenciado diversas gerações de artistas e admiradores.

Nesta semana eu trago aqui um especial sobre a Legião Urbana que produzi para a Rádio Livre 95. Pensei em trazer a história da banda, mas decidi por ouvir os fãs. Afinal, Todos que viveram os anos de 1980 no Brasil têm alguma história com alguma canção da banda.

Sobre o autor

 | Website

José Fagner Alves Santos é jornalista (MTB 0074945/SP), formado em Letras. Mestre em Educação, Doutor em Literatura. Fã de Ernest Hemingway, Tom Wolfe, Gay Talese, Hunter Thompson, John Hersey e Eliane Brum. Faz um arremedo de jornalismo literário. Publica sempre às segundas aqui no Editoria Livre e apresenta o podcast que é publicado às quartas. Colabora com o Portal Café Brasil.


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações