Com informações do G1, Santos e Região

Equipes de uma ONG que atua nas praias do litoral paulista recolheram mais de 800 Kg de lixo, plástico e redes de pesca em uma praia de Peruíbe/SP, no domingo (18). A ação faz parte de um trabalho de campo sobre microlixo e impactos ambientais.

Entre o material coletado estavam 600 garrafas pet, 630 quilos de redes e artigos de pesca, 220 quilos de lixo doméstico produzidos, além de bolas de enfeites de natal que eram transportados em contêineres do navio Log In Pantanal, que caíram no mar há mais de um ano.

Foto: Reprodução Ecomov

Duas tartarugas verdes (Chelonia mydas) e um Guaiamum (Cardisoma guanhumi) que estavam presos ao lixo foram resgatados: A primeira delas estava letárgica e fraca e foi socorrida por equipes do Instituto Biopesca – A hipótese é de que o animal tenha ingerido plástico. A segunda estava saudável e, por isso, foi solta no mar.

De acordo com a ONG que realizou a ação, a Ecomov, o material encontrado pode ter sido formado pelo trabalho de varrição das praias e, também, pela correnteza que amontoou o lixo trazido para a praia.

Ainda de acordo com a ONG, o resultado dos trabalhos deverão ser apresentados ao Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema), do Ministério Público de São Paulo (MPSP). O grupo quer respostas sobres os métodos de limpeza das praias e os cuidados obtidos para a preservação do bioma do local.

Veja o que disse a prefeitura, em resposta enviada ao G1

“A Prefeitura de Peruíbe explicou que faz mutirões rotineiramente na praia do Costão e em outras, além dos trabalhos de remoção de resíduos que são realizados diariamente dentro de técnicas aprovadas e depositados adequadamente, e que a ação da ONG é desconhecida dos órgãos municipais, por não ter explicado como, onde e de que forma depositou o que diz ter recolhido.

A administração reitera que ressacas recorrentes lançam nas areias da praia todo o tipo de material que está no mar, e que a situação é agravada pelo lixo jogado pela população em valas e canais que afluem ao rio Preto, que fica ao lado da praia do Costão, favorecendo infelizmente o acumulo de materiais em determinadas ocasiões.

Por fim, a prefeitura destacou as ações de Educação Ambiental nas escolas com a finalidade levar aos pais e familiares das crianças a conscientização sobre cuidados com o meio ambiente, o que inclui incursões práticas aos manguezais, feitas com alunos de escolas municipais, ações desenvolvidas pelas Secretarias de Meio Ambiente e da Educação”

Foto reprodução Ecomov

Fonte: G1 Santos e Região

https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2019/08/21/tartarugas-sao-salvas-apos-ficarem-presas-no-meio-do-lixo-em-praia-de-sp.ghtml

Foto: Reprodução Ecomov

Postagem: O Garoçá

Contato: [email protected]

There are currently no comments.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.