Já não basta toda a beleza e a importância ambiental que a Juréia tem e mais a riqueza cultural  caiçara, O GAROÇÁ fotografou desenhos rupestres no Maciço da Juréia. Provavelmente, elas foram feitas pela natureza, com o passar do tempo mas, para tirar dúvidas, o leitor vai conhecer a opinião de alguns profissionais sobre o assunto.

As imagens são grandes e estão no alto do morro. Uma das imagens lembra um peixe e é conhecida dos caiçaras que a chamam de “Cabeça de Caratinga”, tipo de peixe com formato parecido com o desenho.

Em uma das outras, é possível ver um animal com patas, orelhas, cabeça, corpo e até o olho. Ainda há uma imagem sobreposta que lembra uma ave pré-histórica, deixando-a conotativa.

Para a blogueira Marta dos Santos, a imagem é intrigante e pode ter sido  feita por povos antigos ou de outros planetas. “A região é muito rica e pouco explorada. Isso mostra que tem mais coisas para serem descobertas na Região da Juréia”, afirmou.

Eliezer Gonçalves é professor de Física da rede estadual e tem uma opinião contrária ao que disse a blogueira: “Eu acho que são falhas rupestres pois, para você definir qualquer figura, tem quer ter uma acuidade muito grande para ver algum formato de desenho”.

Outra opinião interessante foi dada pelo professor de Geografia, Gilberto Zangerolimo que, apesar de achar que os desenhos tenham sido feitos pela natureza, tem um pouco de cautela em sua opinião: “É fato que as formas são realmente intrigantes mas não creio que sejam arte rupestre ou alienígena”. Diz que é preciso levar em consideração o formato do maciço da Jureia,  os tipos de rochas existentes na região e todo o processo de intemperismo que ocorreram ao longo dos anos (desgaste das rochas ocasionado pela força da água, do vento, da oscilação de temperatura e outros fatores), mas tenta explicar o que deve ter formado o desenho: “Devido a declividade da área e a presença de água escorrendo sem a cobertura vegetal, o processo erosivo é maior, e por isso os desgastes nas rochas apresentam  formas  e certas similaridades”, falou.

O Historiador e  Arqueólogo, Plácido Cali, da USP, lembrou que a gravura rupestre conhecida mais próxima de Peruíbe fica em Cubatão, mas, questionado sobre a imagem, disse  que também não viu nada de anormal na fotografia, ou que indicasse ser sinais feitos por pessoas do passado.

 As gravuras na Juréia se assemelham com uma imagem feita em um deserto dos Estados Unidos, que os autores do livro “Alienígenas do Passado” acreditam que tenham sido feitas por seres extraterrestres.

E você, o que vê na fotografia?

marcio-ribeiro

Arte Rupestre

 A arte rupestre é o termo que denomina as representações artísticas pré-históricas realizadas em paredes, tetos e outras superfícies de cavernas e abrigos rochosos, ou mesmo sobre superfícies rochosas ao ar livre.

 A arte rupestre divide-se em dois tipos: a pintura rupestre, composições realizadas com pigmentos, e a gravura rupestre, imagens gravadas em incisões na própria rocha.

 No Brasil, são encontradas manifestações de arte rupestre em todo o território nacional. O principal sítio é o Parque Nacional da Serra da Capivara no Piauí, Patrimônio Mundial da Unesco, com o maior acervo do continente americano, e um dos mais estudados. Muitos registros estão em condições precárias, outros têm sofrido vandalismo, ou são destruídos em obras de infraestrutura como barragens e estradas.

serra_da_capivara_-_several_paintings_2b

Reportagem, Fotos e Pesquisa: Márcio Ribeiro

Foto da Serra da Capivara: Wikipédia

Postado por: O Garoçá

O Garoçá – Todos os direitos reservados- Outubro de 2016

There are currently no comments.