Foto Divulgação

Por Mariana da Cruz Mascarenhas

De forma descontraída e dotada de um humor genuíno e convidativo a todos, a comédia musical Forever Young arranca boas risadas da plateia, do começo ao fim do espetáculo, com a história de seis velhinhos artistas, residentes num asilo, que agitam o local ao revelarem suas personalidades e reviverem momentos de suas carreiras, atuando e cantando no próprio asilo.

Os atores Claudia Ohana, Carmo Dalla Vecchia, Jarbas Homem de Mello, Marcos Tumura, Paula Capovilla e Miguel Briamonte é quem dá vida aos personagens amalucados, interpretando eles mesmos, mas não necessariamente referindo-se a suas personalidades da vida real. Para conferir um maior ar de comicidade, a engraçada Fafy Siqueira interpreta a enfermeira que cuida dos idosos e quem adora “agradá-los”, segundo ela, cantando e dançando para eles. Mas suas músicas melancólicas falando de morte e doenças da terceira idade parece contrapor com o seu intuito, para maior divertimento dos espectadores e desespero dos velhinhos.

Porém, basta a enfermeira se retirar para que os divertidos artistas façam a festa e, em meio as lembranças da carreira artística, cantem repertórios musicais que marcaram épocas. Com Miguel Briamonte no piano – e que também é o diretor musical -, os atores causam nostalgia no público, levando alguns espectadores até mesmo a cantar junto e bater palmas, ao cantarem sucessos como “I Love Rock and Roll”, “Smells Like a Teen Spirit”, “I Wil Survive”, “I Got You Babe”, “Roxanne”, “Rehab”, “Satisfaction”, “Sweet Dreams”, “Music”, “San Francisco”, “California Dreamin”, “Let It Be”, “Imagine”, e, como não poderia faltar, “Forever Young”.

O espetáculo tem aproximadamente 90 minutos de duração e revela-se uma excelente opção para quem deseja se divertir e ainda matar as saudades de períodos que fizeram história. A intercalação entre músicas, diálogos e novas ações geram uma sequência que não se mostra extensa e nem cansativa para o espectador. Pelo contrário, nos deixa um gosto de quero mais graças a um elenco e enredo que nos causam imenso encanto pelo musical.

O sincronismo e brilhantismo na atuação de todos é memorável.  A atriz Claudia Ohana nos faz rir o tempo todo, com suas expressões corporais de sua personagem gagá, assim como nos arranca risadas a atriz Paula Capovilla, no papel de uma personagem completamente desbocada e que na juventude tinha como lema de vida “Sexo, Drogas e Rock’n Roll”. Apesar de seu personagem não falar muito, o ator Marcos Tumura consegue chamar a atenção no papel de um hippie mal-humorado que está sempre na dele.

Destaque também para o ator Jarbas Homem de Mello, no papel de um artista multifacetado que faz de tudo para agradar sua esposa Claudia Ohana, e quem dirige o espetáculo.

Forever Young tem autoria original do suíço Erik Gedeon e estreou pela primeira vez na Noruega, espalhando-se pela Europa, tornando-se um grande sucesso, e chegando agora ao Brasil. Além de divertir, a peça traz uma bela reflexão sobre como encarar a vida na terceira idade com positivismo e não deixando de viver cada momento intensamente, como se fosse único.

 Serviço:

Forever Young

Theatro Net: Shopping Vila Olímpia – 5º andar – R. Olimpíadas, 360 – Vila Olímpia, São Paulo

Bilheteria: segunda a sábado, das 10h às 22h, domingos e feriados das 12h às 20h

Dias e horário do espetáculo: sexta e sábado às 21h, domingo às 18h

R$ 50,00 a R$ 100,00

Até 18 de dezembro de 2016