Depois do grande sucesso de Bastados Inglórios, o diretor Quentin Tarantino vem mais uma vez com diálogos inteligentes e bem trabalhados acompanhados por momentos de suspense e ação que surpreendem os espectadores.

 

 

 

Em À Prova de Morte, Kurt Hussel intepreta o dublê Stuntman Mike que a princípio não assusta, mas logo em seguida já mostra sua verdadeira personalidade: através de seu potente e apavorante carro, preparado para enfrentar qualquer colisão, ele segue uma busca incessante por quatro garotas baladeiras que param em um bar para beber, disposto a persegui-las e matá-las com sua incrível arma, ou melhor, com seu Chevy Nova modelo 1970.

 

 

 

Já em um segundo momento da trama, a situação muda de contexto e o suspense que vinha até então marcando presença nas cenas, acaba se transformando em grandes doses de ação que prendem o folêgo do público e agrada principalmente aos fãs de Tarantino que curtem essa transformação. Além disso essa grande produção se destaca pelos diálogos intensos que ganham um certo tom teatral, com piadas internas que agradam ao público por fazer com que ele acredite na situação, através de sua expressividade e naturalidade.

 

 

 

Tarantino acerta novamente no investimento dos atores, que por si sós, conduzem todo o filme, fazendo grandes refêrencias aos verdadeiros clássicos do cinema de ação e suspense, que depositavam toda a fórmula do sucesso no estilo de interpretação dos maiores artistas cinematográficos da época.