Tropa de Elite 2 – O inimigo agora é outro

Sendo raras as vezes que uma produção do cinema nacional tem chances de dar continuidade a história, Tropa de Elite 2 rompe essa barreira levando mais de um milhão de espectadores aos cinemas só nos três primeiros dias de sua estreia.

Contando com a escalação de um grande elenco, além é claro dos atores que já brilharam no primeiro filme e se superaram no segundo, Tropa de Elite 2 se destaca por conseguir o que poucos filmes conseguiram: dar continuidade ao enredo de forma que ele se destaque mais do que o primeiro. Mas o longa dirigido por José Padilha se inclui nesta categoria mostrando quem realmente são os responsáveis pela corrupção e a violência que estão espalhados pelas comunidades do Rio de Janeiro.

O tenente-coronel (no primeiro filme, capitão), Nascimento, interpretado com muito mais peso e drama emocional do que no primeiro filme, por Wagner Moura, é obrigado a deixar o cargo por uma falha cometida pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) e se torna secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro. É a partir deste momento que ele começa a perceber que os policiais e políticos corruptos são os seus verdadeiros inimigos e para poder provar que há algo de muito podre no “sistema”, ele vai ter que agir de cabeça erguida e sem olhar para os lados, pois está totalmente cercado por adversários.

Se Wagner Moura ascendeu muito em sua carreira artística com Tropa de Elite, para esta nova produção ele atinge o auge da interpretação já que desta vez todo o preparo cênico envolve uma interiorização dramática que traz o desgaste do personagem diante dos conflitos vividos por ele. O envolvimento de Moura com as cenas ocorre de tal forma que torna até mesmo dispensável algumas narrações feitas durante as filmagens, pois sua intensa interpretação dispensa comentários ao passar tudo o que ocorre através de sua imagem.

A excelente atuação de todos os atores deixa a trama ainda mais envolvente como é o caso do personagem coadjuvante Besouro, interpretado por Irandhir Santos, que acaba por roubar a atenção em várias cenas. Não deixe de conferir essa grande produção e ver quem realmente é o inimigo que contamina o país.

Mariana Mascarenhas

Mestra em Ciências Humanas. Jornalista. Especialista em Metodologia do Ensino na Educação Superior e em Comunicação Empresarial. Assessora de Comunicação. Blogueira de Cultura e de Mídias. Sou apaixonada por programas culturais – principalmente cinema, teatro e exposição – e adoro analisar filmes, peças e mostras que vejo (já assisti a mais de 150 espetáculos teatrais). Também adoro ler e me informar sobre assuntos ligados às mídias de modo geral e produzir conteúdos a respeito.

One thought on “Tropa de Elite 2 – O inimigo agora é outro

  • 11/26/2010 em 22:47
    Permalink

    O Filme Tropa de Elite 2 é um filme muito bem produzido, muito bem caracterizado onde retrata a realidade no Rio de Janeiro, tanto da forma que a violencia é mal conduzida como a corrupção que corre solta de forma anti-ética. Vale a pena assistir ainda mais por ser um filme brasileiro produzido baseado na cultura de nosso país.

    Armando Diego.

    Resposta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: