Contadores de histórias levam o lúdico às crianças em bibliotecas públicas de SP

Contadores de histórias levam o lúdico às crianças em bibliotecas públicas de SP

11/01/2021 0 Por Mariana Mascarenhas

Toda criança tem o direito de brincar e ser feliz! A brincadeira vai muito além de um mero momento de lazer, ao proporcionar o desenvolvimento cognitivo, emocional e social dos pequenos. É a partir dos espaços lúdicos que eles começam a se reconhecer e a formar a própria identidade. Mas, infelizmente, nem todos usufruem desse direito. Pois, pensando em dar voz e vez aos pequenos, atendendo seus desejos e reivindicações, surgiu a coletiva Brincaderia, que tem como princípio a autonomia e o protagonismo na infância.

Na Semana Municipal dos Contadores de História, a Brincaderia, em parceria com coletivos e artistas brincantes, conectados por uma imensa teia do brincar, apresentam o circuito Balaio de Contos, cujo objetivo é envolver os participantes no lúdico a partir de histórias brincadas do começo ao fim.

A programação acontece em bibliotecas públicas da cidade de São Paulo, nos dias 3 a 11 de novembro. Entre os artistas convidados pela Brincaderia, a Mestra Ana Maria Carvalho, junto a seus sobrinhos Ana Flor de Carvalho e Yuri Carvalho, realizam uma vivência de saberes tradicionais através de histórias, músicas, danças e as mais variadas brincadeiras singulares do Brasil. Suelen Zamora, Valmir Sant’anna e Mica Matos chegam com histórias de empoderamento e exaltamento da cultura afro-brasileira.

Já o Coletivo Sonzando, com um espetáculo inclusivo e acessível em libras, promete muita diversão e acolhimento aos pequenos. Os Contadores de Lá & Cá vem com mitologias, lendas e crônicas das culturas tradicionais afro-brasileiras e indígena. A Tribo Recreativa soma com histórias interativas e brincadeiras das culturas das infâncias.

Os artistas brincantes envolvem-se nesse grande Balaio de Contos com suas histórias, compartilhando diferentes universos, marcados pela pluralidade de suas vozes e cultura.

Sobre o Brincaderia:

Projeto surgido no ano de 2016, entre mulheres da periferia, a Brincaderia visa pensar e promover a ludicidade nos mais diversos lugares que ocupa, principalmente nas regiões periféricas. “Como mães, também somos responsáveis por educar nossos seres pequenos, entendendo que eles possuem desejos, os quais precisam ser respeitados por todos e jamais silenciados por qualquer pessoa, que considere a faixa etária como motivo para opressão ou silenciamento”, afirma Patrícia de Oliveira Soares, arte educadora, integrante da coletiva.

Ela também ressalta que a proposta nasce em um lugar de luta pelo protagonismo da infância e da maternidade, a fim de que todos os espaços compreendam e atendam as demandas das mães e crianças, que necessitam ter garantidos os direitos de participação, de voz e de dignidade.

“Nós precisamos que mães e crianças sejam ouvidas e precisamos treinar nossos ouvidos para ouvir os pequenos, entendendo suas necessidades e como correspondê-las de modo respeitoso, sem que haja nenhum silenciamento”, diz Patrícia de Oliveira Soares. Ela conclui, enfatizando que os pequenos devem e podem participar dos espaços de maneira harmônica.

Confira a programação do circuito abaixo:

(03/11) Uma Princesa Nada Boba com Suelen Zamora e Mica Matos

11h – Biblioteca Professor Arnaldo Giacomo
15h – Biblioteca Vinícius de Moraes

(04/11) A Formiga e o Coqueiro com Valmir Sant’anna e Suelen Zamora

11h – Biblioteca Afonso Schmidt
15h – Biblioteca Menotti Dell Picchia

(05/11) Caxinguelê do Caxambu com Valmir Sant’anna e Suelen Zamora

11h – Biblioteca Amadeu Amaral
15h – Biblioteca Municipal Belmonte

(06/11) Mitos da Criação com Suelen Zamora e Valmir Sant’anna

11h – Biblioteca Municipal Malba Tahan
15h – Biblioteca Roberto Santos

(08/11) Macaquinhos Batuqueiros com A Tribo Recreativa

11h – Biblioteca Álvaro Guerra
15h – Biblioteca Anne Frank

(09/11) Sonzando na Natureza com Coletivo Sonzando

11h – Biblioteca Chácara do Castelo
15h – Biblioteca Castro Alves

(10/11) Lendas do Povo Boe Bororo:  Vitória sobre Botoriku, um Dragão e A Lenda da Inundação Geral  – Contadores de Lá e Cá

11h – Biblioteca Raul Bopp
15h – Biblioteca Viriato Corrêa

(11/11) Histórias Cantadas e Contadas com Ana Maria de Carvalho

11h – Biblioteca Padre José Anchieta
15h – Biblioteca Érico Veríssimo

Link do evento