Celebração das 5h em frente a Basílica – foto Mariana Mascarenhas

O calor de aproximadamente 37 graus não foi suficiente para intimidar os milhares de fiéis que se aglomeraram, neste último 12 de outubro de 2017, em frente ao Santuário Nacional de Aparecida, sob um sol escaldante, no espaço aberto da Esplanada João Paulo II – localizado entre a Basílica e a praça de alimentação. Unidos pela fé e louvor a Nossa Senhora Aparecida, cerca de 40 mil pessoas vindas de todo o Brasil e também de outros países participaram da missa solene das 9h30, no dia que marcou a comemoração do jubileu dos 300 anos do encontro da imagem da padroeira do Brasil nas águas do Rio Paraíba.

Devido à grande quantidade de fiéis presentes, a celebração foi campal e iniciou-se com um belo vídeo do Papa Francisco, transmitido num telão, que pediu desculpas por não poder vir ao Brasil prestigiar a Mãe Aparecida, confiando a missão ao seu representante, o cardeal Giovanni Battista, que também celebrou a missa presidida pelo Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes. Dentre as palavras do pontífice, ele pediu a cada um para conservar a esperança, confiando em Deus e em Nossa Senhora. Clique aqui para conferir o vídeo na íntegra.

 

Celebração das 9h30 – Mariana Mascarenhas 

A celebração contou ainda com a participação de Agnaldo Rayol, que cantou Ave Maria, e encerrou-se com a transmissão, no telão, da coroação da verdadeira imagem de Nossa Senhora no nicho da Basílica, com uma nova coroa de ouro formada por 68 pedras de diamantes. Minutos antes, aconteceu no altar da Esplanada João Paulo II, o rito de lançamento do selo comemorativo dos 300 anos de Aparecida.

Segundo dados parciais da assessoria de imprensa do Santuário Nacional, até o meio dia, horário de encerramento da Missa Solene, cerca de 155 mil peregrinos já haviam passado pela Basílica. Para muitos, a peregrinação começou muitas horas e até dias antes, com a caminhada até a cidade de Aparecida. Quem foi a região, vindo da direção de São Paulo, por exemplo, pôde acompanhar os inúmeros romeiros caminhando pela estrada, principalmente a partir da cidade de São José dos Campos. Segundo dados da assessoria do Santuário, 8.500 caminhantes estiveram na estrada durante a madrugada em direção a Casa da Mãe Aparecida. Além dos caminhantes, muitos ciclistas também faziam o percurso como forma de devoção.

A programação do dia 12 iniciou-se com a realização de uma vigília dentro da Basílica, seguida pela reza do Terço dos Homens e das Mulheres na Esplanada João Paulo II, onde também foi celebrada a missa das 5h, que já reunia milhares de fiéis no espaço. Ao longo de todo o dia ocorreram outras celebrações, marcando essa data especial, cujas festividades encerraram-se com um show de artistas famosos às 20h30, acompanhado pela queima de fogos.

Como acontece todos os anos, a multidão presente na cidade revela a manutenção da crença do povo, que não mede esforços para agradecer, pedir, demonstrar sua fé, enfim, pela Mãe Aparecida. “Por mais que tenha sido cansativo, que eu tenha ficado no Sol, valeu cada minuto. Não sei como agradecer a Deus por ter me concedido tamanha graça de participar dos 300 anos na casa da mãezinha. Foi uma sensação de gratidão por tudo o que ela faz por mim”, disse a jovem Maria da Conceição Alves, que chegou ao Santuário às 2h30 da manhã para participar da Missa Solene.

A funcionária pública Thaís Fernanda Ferreira Lopes saiu da cidade de Guaratinguetá, onde mora, situada a cerca de 10 km de Aparecida, às 6h da manhã, e foi a pé até o Santuário para participar da celebração das 9h30. “Ao chegar à Basílica, parecia estar lá pela primeira vez, a emoção e o clima foram diferentes. Tudo estava mais festivo. Apesar da multidão presente, que nos obrigava a ficarmos espremidas entre tantas pessoas, e do imenso calor, a missa foi emocionante e valeu a pena todo o esforço. Agradou-me muito a mensagem do Papa Francisco, por quem tenho grande apreço”, conta a funcionária que foi até a cidade acompanhada de uma amiga.

A emoção de participar da grande festa dos 300 anos também foi sentida pela guia de turismo Clarice Fonseca que, mesmo a trabalho, pôde acompanhar e se emocionar com as celebrações do dia 12/10. Neste dia ela estava acompanhando um grupo de turistas vindos de Tabatinga, no Amazonas, para Aparecida. Dias antes ela já havia feito um circuito religioso com outro grupo de Salvador, na Bahia, e outro de Minas Gerais. “Foi uma mistura cultural impressionante”, diz a guia turística, que confirma o aumento do turismo na cidade. “Parece que as pessoas começaram a perceber que vir a Aparecida para participar da missa e fazer compras é pouco perto das atrações aqui oferecidas e não somente isso, mas um convite ao mergulho na espiritualidade e nos mistérios de Deus”, comemora Clarice, que completa ser procurada pelos turistas não apenas para oferecer um tour histórico, mas também ser um canal utilizado por Deus na missão de evangelizar.

Ao final da celebração, ela tentou fazer uma visita à imagem verdadeira, localizada no Santuário, mas acabou desistindo por conta da extensa fila de fiéis que se formava em torno do Santuário e que, segundo ela, demandava uma espera de 4 horas para a visita. Segundo dados da administração do Santuário, cerca de 12 milhões de fiéis passam pela cidade ao longo de todo o ano. Mais um exemplo da grandiosidade da fé brasileira, que se mantém viva ao longo do tempo.

There are currently no comments.