Ao contrário de outros musicais que priorizam a música acompanhada de inúmeras frases faladas, Evita deslumbra a plateia e se difere das demais produções teatrais cantadas, ao investir em uma trama produzida inteiramente em versos musicais. Sem nenhuma frase falada o espetáculo traz um desafio a mais para o elenco de atores que o encara muito bem e prende a atenção do público do começo ao fim.

O espetáculo se inova o tempo todo com uma sequência de números musicais que se alternam em um curto período de tempo produzindo uma sucessão de cenas que se emendam entre si sendo que, mal uma acaba e já ganha continuidade em uma próxima encenação fazendo com que a história seja contada de uma forma extremamente dinâmica e envolvente.

Dirigido por Jorge Takla, que por sinal faz um excelente trabalho, a peça conta a vida da ex-primeira dama argentina Evita Perón (1919 – 1952) – interpretada por Paula Capovilla, remetendo os espectadores para os anos de glória e também de decadência de uma mulher que foi tão idolatrada por grande parte da população argentina, passando pelas suas fases de atriz a esposa do presidente Juan Perón – papel de Daniel Boaventura.

A atriz Paula Capovilla realmente mergulha em seu personagem e consegue incorporar a primeira dama de uma forma profunda e intensa trazendo muito do realismo de Evita para o palco, tanto em traços psicológicos como físicos. O espetáculo emociona através de momentos memoráveis como a tão conhecida cena em que a protagonista canta “Don’t cry for me Argentina” (traduzido para o português na peça, assim como todas as outras canções). O figurino muito bem trabalhado, principalmente da personagem principal, é de grande contribuição para que o espectador possa imergir ainda mais neste universo conturbado e ao mesmo tempo glorioso vivido por Evita.

A peça ainda conta com a excelente participação do ator Fred Silveira no papel de Che Guevara, quem narra os acontecimentos da trama. Com sua brilhante atuação, ele rouba a atenção da plateia e muitas vezes consegue se destacar mais até mesmo do que a Paula Capovilla com uma voz incrível.

Evita é composta por um cenário diferente que prioriza a tecnologia com telões colocados ao redor do palco, os quais ilustram o espetáculo através de vídeos e imagens da verdadeira primeira dama Argentina.
Diante do grande sucesso, a peça permanece até o dia 31 de julho em cartaz no teatro Alfa. Não deixe de conferir esse elenco impecável composto apenas por excelentes atores que dão um verdadeiro show musical com suas vozes.
Por Mariana Mascarenhas