O filme é uma produção baseada na obra psicografada por um dos maiores médiuns da história do espiritismo. Trata-se de Francisco Cândido Xavier, conhecido mundialmente por Chico Xavier que chegou a psicografar mais de 90 livros. Nosso Lar narra a história do médico André Luiz, interpretado por Renato Prieto, que após se desencarnar deste mundo, vai parar em um lugar vazio, cercado por trevas e escuridão, chamado de Umbral, uma espécie de purgatório para onde vão as almas que não se arrependeram de seus pecados.

 

Após uma intensa reflexão, o médico é retirado do Umbral e levado a um plano espiritual para que ele possa curar suas feridas da alma, enquanto procura compreender o verdadeiro significado da vida após a morte. Visto por mais de 3 milhões de espectadores em apenas um mês de exibição, a trama vale mais pelas mensagens trazidas implicitamente, do que pela cenografia, já que o filme mostra uma concepção extremamente futurística e exagerada sobre como seria o outro lado desconhecido, sem se basear em qualquer preceito para tal definição.

 

O público alvo (e também muitos simpatizantes da religião espírita), certamente se envolverá do começo ao fim com os ensinamentos trazidos pelo espiritismo, sem se preocupar com a ligação do cenário aos conceitos espíritas. De qualquer forma, essa obra do Chico Xavier que atraiu um número significativo de leitores e agora de espectadores ao migrar para as telas do cinema, mostra a grande empatia do brasileiro pelos assuntos que tratam da vida após a morte.