Suave como a brisa do mar…

Triste, romântica e muito bonita!

Assim é a bela música cantada por Walker, em 1996,  que integra o antológico CD “Músicos de Peruíbe.”

Quem já não andou a esmo, pensando em sua paixão? Quem é que já não teve vontade de gritar ao mundo para dizer o quanto aquela pessoa é importante e o quanto você gosta dela?

A letra, somada a sua melodia, é um convite para passear na praia sozinho, pensando naquela pessoa…

Capa do CD Músicos de Peruíbe

Walker tem uma voz muito bonita, afinada e cirúrgica.

Ele passa a serenidade e o sentimento em sintonia com os demais instrumentos.

backing vocal feminino dá um clima de inverno e de romantismo, naturais daqueles dias quando o corpo pede aconchego.

A levada de bateria ritmada – quase dançante – se encaixa perfeitamente com o baixo e a percussão que dá os detalhes que enriquecem a música.

A guitarra parece conversar com o piano em uma mesa de bar por meio de acordes tristes que enfeitam e dão o tom da canção. Quando um “fala” o outro responde, por vezes “falam” ao mesmo tempo.

Tem uma parada que deixa o arranjo mais especial, trecho onde é usado o prato de ataque, que quase não aparece durante toda a execução da música. A parada não quebra o ritmo da música, mas traz o lamento de um instrumento de sopro. Era como se o autor parasse o que estava fazendo e dissesse: – chega!, mas logo em seguida sentiria a solidão mais uma vez, retratando tudo como num solo “choro instrumental”

Veja a letra e ouça a música:

Os olhos e o mar

“Andei, Andei…

Aonde vou, não sei….

Queria lhe dizer o quanto eu quero você.

Então, vem ver o sol comigo…

Eu quero morrer no teu abismo.

Olhando pra você

Te dispo, nem ligo pro que vai acontecer

Os olhos e o mar…

O mar esconde o seu abrigo

O céu isso é tão bonito

Eu quero sentir todo o seu calor

seja como for

os olhos e o mar

Escondem o seu jeito de estar

Olhando pra você

Te dispo, nem ligo pro que vai acontecer

Os olhos e o mar…”

(Brother / Walker Tasso)

Resenha e Pesquisa: Márcio Ribeiro

Produção e Foto: Márcio Ribeiro

Modelo: Tássia Souza

Sites indicados

Blog do Jocemar: http://jocemarmusic.blogspot.com/ e

Mais Peruíbe: https://www.maisperuibe.com.br/2019/08/otto-hartung-e-a-trajetoria-musical-em-peruibe-musica-e-ecologia/

Agradecimentos: Jocemar, Mario Omuro e Tássia Souza

Próxima música: “Coisas de Amor”, de Amizade Imprevista

Música Anterior: “Banana”, de Brother

Contato[email protected]

There are currently no comments.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.