Download do áudio

As Histórias em Quadrinhos (HQs) marcaram e continuam marcando gerações e são, muitas vezes, a porta principal para conectar as pessoas ao universo da leitura. Seus personagens há séculos  encantam e formam, cada vez mais, leitores assíduos. E muitos desses personagens saíram do papel para ocupar os espaços do Museu da Imagem e do Som (MIS) na exposição Quadrinhos, que ficará em cartaz até o dia 31 de março de 2019.

A primeira história em quadrinhos moderna foi criada, em 1895, por um artista americano chamado Richard Outcault. Tratava-se de um personagem fixo chamado Yellow Kid, que se destacou nas tirinhas dos jornais sensacionalistas de Nova York e passou a ser disputado por outros jornais nova-iorquinos que queriam publicá-lo, dado o seu sucesso.

Todavia, a história das HQs já começa muito antes, nos primórdios da humanidade, com a pintura rupestre, quando o homem da era paleolítica reproduzia os animais da época, na parede das cavernas, por questões ligadas à sobrevivência e às suas crenças. Logo na entrada do MIS já somos convidados a viajar para esse período por meio de um ambiente ilustrativo e explicativo que nos transporta para as primeiras retratações imagéticas feitas pelo homem.

Conforme avançamos pelos outros ambientes da mostra, nos deparamos com o avanço das HQs, a partir do momento em que palavra e imagem se unem para formar as famosas tirinhas que conhecemos hoje nos gibis, jornais, revistas etc. Composta por mais de 600 itens, a exposição está dividida em diferentes espaços temáticos e interativos dedicados aos mais diversos personagens que se consagraram na história das HQs, como a Turma da Mônica, Luluzinha, Mafalda, Mickey Mouse, Pateta, os super-heróis da Marvel e da DC Comics, entre inúmeros outros. Há, inclusive, uma sala restrita para maiores de 18 anos, dedicada à exibição de quadrinhos eróticos que também foram se consolidando no mercado.

Fotos Mariana Mascarenhas (clique para ampliá-las)

Portanto, crianças, jovens e adultos, certamente, se identificam com alguma ou algumas das seções dada a variedade de personagens presentes na mostra que alegraram e seguem a alegrar a vida de muitos. Há vídeos, bonecos, painéis e, é claro, muitos quadrinhos para retratar as histórias. É possível perceber que alguns ambientes acabam se destacando muito mais que outros. Como é o caso do espaço da DC Comics em relação ao da Marvel, que nos imerge para o mundo de Aquaman ao se transformar no cenário do filme e colocar um boneco em tamanho real do personagem, além de diversas outras atrações. Já a Marvel se limitou a um espaço menor com alguns vídeos e ilustrações de seus personagens.

Enfim, há opções para todos os gostos, de modo que é impossível sair indiferente dessa mostra, com tantas histórias e personagens que fizeram e fazem a diferença na vida de muitos leitores.

Serviço:

Exposição Quadrinhos de curadoria de Ivan Freitas da Costa 

Onde: Museu da Imagem e do Som. Av. Europa, 158, Jd. Europa, São Paulo – SP, Brasil. Tel: (11) 2117-4777

Quando: terça a sábado, das 10h às 20h e domingos e feriados, das 9h às 18h

Quanto: R$ 14 (inteira). Grátis às terças

Até 31 de março de 2019