Provavelmente ninguém discorda que uma boa argumentação é a chave para vencer qualquer debate.

O que poucas pessoas sabem é que, é possível fazer com que a outra parte se sinta pressionada, é possível induzi-la à desistência pelo cansaço ou levá-la a cometer erros utilizando-se simplesmente o silêncio.

Isso mesmo! Ninguém sabe o que o homem em silêncio está pensando.

Parece injusto especular coisas ruins e seria confissão de camaradagem supor boas ideias sobre ele. Silencioso, o individuo está protegido – ninguém pode dizer que ele afirmou nenhum absurdo além daqueles que já tenha eventualmente dito antes de silenciar.

O homem silencioso não perde nem ganha força por si só. Ele se fortalece em cima de cada falha de seus adversários e como silencioso que está ele não conta vantagem, mas permite que outros espalhem essa bem aventurança.

Alguns dirão que o homem silencioso não passa de um covarde. Ele vai sorrir e fazer de conta que não é com ele. Eles o desafiarão  a falar e ele pedirá que outros digam que ele não pode, que não é a hora certa ou que acha a discussão uma coisa inútil.

Desesperados, os opositores usarão uma estratégia após outra. Cutucarão por todos os lados em busca de uma reação sua. Ansiosos, começarão a ficar descuidados, depois revoltados e, por fim, desesperados.

Ao homem que escolheu ficar em silêncio bastará aguardar. Vencer uma batalha por meio do silêncio não é fácil. Mas nos dias atuais, quando alguém “famoso” fica em silêncio, surgem aqueles dispostos a falar por ele. Estes criam os mitos e inventam façanhas de toda sorte.

Quem tem militantes apaixonados não precisa falar muita coisa para vencer um ou vários debates. Basta ficar na tranquilidade da aranha que, após colocar sua rede, sabe que a hora do almoço está garantida.