Resenha: Júlia, Aventuras de Uma Criminóloga 12 – Amor e Dinheiro

Resenha: Júlia, Aventuras de Uma Criminóloga 12 – Amor e Dinheiro

07/29/2021 0 Por Maxson Vieira

Essa é uma publicação lançada no ano de 2020 pela Editora Mythos, que republica em formato original italiano e com periodicidade especial as histórias da personagem italiana Júlia Kendall.

Esse volume possui roteiro do Giancarlo Berardi com ajuda de Giuseppe de Nardo e arte de Federico Antinori.

A história começa mostrando um homem, chamado Lionel West, do tipo bon-vivant, numa espécie de clube social. Ao final da noite, depois de conversar com várias pessoas, sai acompanhado de uma mulher. Mais tarde, ao ir para seu apartamento, numa tentativa de assassinato, é baleado, mas consegue sobreviver.

Julia é chamada para ajudar nas investigações e logo consegue descobrir que esse homem é casado com uma mulher mais velha e muito rica. As pistas também mostram que Lionel é viciado em jogo, trai a esposa com frequência, que não trabalha e vive do dinheiro da mulher. As hipóteses e suspeitas caem para cima da sua esposa e de um credor.

Após uma série de descobertas sobre a vida passada de Lionel, bem como de pessoas nas quais ele se relacionou, Júlia e o tenente Webb conseguem elucidar o caso e encontrar os responsáveis pela tentativa de assassinato.

Essa é mais uma história da criminóloga Júlia Kendall que mostra os perigos de julgamentos precipitados. Em várias situações é muito mais cômodo aceitar o que parece ser o óbvio do que se aprofundar no caso, buscar mais evidências e (re) pensar o que parece definido. Por isso, o trabalho isento da polícia é tão importante, para não cometer injustiças que, por várias vezes são oriundas do preconceito sócio/racial. Mas é importante que esse comportamento isento e cuidadoso seja entendido e praticado também por toda a sociedade, evitando assim o julgamento e condenação, fator constante em tempos de redes sociais.

O roteiro é bem trabalhado, sem furos ou erros de continuidade, mas é um tanto simples para os padrões de Júlia. Desde o início, o leitor percebe o caminho que a história vai levar e qual o desfecho. A forma com que o crime é desvendado foi muito mal pensada, não tendo relação com as famosas investigações e deduções de Júlia Kendall, não passando de espécie de deus ex machina.

Os desenhos são de Federico Antinori. Sem muito detalhamento, mas com bonitas formas e trabalhando muito bemba composição da cena, eles são no padrão de Júlia.

Para quem gosta de histórias de investigação policial, as histórias de Júlia são sempre um prato cheio.

Esse volume contém 132 páginas em preto e branco, miolo em papel off-set e capa cartão por preço de R$ 29,90, podendo facilmente ser encontrada em promoção em lojas especializadas ou no site da própria editora.

Por Maxson Vieira