Resenha: Júlia, Aventuras de Uma Criminóloga 04 – Dilúvio de Fogo

Essa é uma publicação, lançada no ano de 2019 pela Editora Mythos, que está republicando em formato original italiano as histórias da criminóloga Júlia Kendall.

Esse volume possui roteiro do Giancarlo Berardi em parceria com Maurizio Mantero, enquanto a arte fica por conta de Pietro Dall’Agnol.

Nessa edição, Júlia e o departamento de polícia estão colhendo os louros da prisão de Myrna (mostrada em Júlia 03 – Na Mente do Monstro). Toda a imprensa e a sociedade estão com os olhos voltados para a criminóloga e o policial que conseguiram prender a criminosa. Durante um evento oficial em homenagem aos dois heróis ocorre um atentado a bomba, gerando o caos, mas Júlia e o tenente Webb conseguem escapar e ainda salvar uma garotinha. Após a primeira explosão, mais bombas são detonadas pela cidade, sempre acompanhadas de cartas, o que leva a polícia a voltar suas atenções para um possível terrorista.

Convidada pela polícia a participar das investigações, a criminóloga mais famosa da cidade logo traça o perfil psicológico do terrorista, e a caçada começa. As suspeitas recaem sobre o especialista em bombas da polícia, pois este culpa a polícia por um acidente de trabalho e seu posterior declínio financeiro. Após um sequestro e uma corrida para encontrar e desarmar bombas espalhadas pela cidade, o terrorista é preso, num final melancólico e triste.

A história mostra um pouco de como podem ser terríveis as consequências causadas pelas injustiças do capitalismo. Uma pessoa contribui durante anos para a instituição na qual trabalha, mas quando ela precisa de ajuda, não existe reciprocidade. Casos assim não são difíceis de encontrar, e pessoas que sofreram com isso podem carregar por muito tempo amarguras e feridas difíceis de serem curadas.

O roteiro é muito bem construído e usa, de forma bastante eficiente, todos os ganchos dos três primeiros volumes da série, mas não tornando obrigatória a leitura das edições anteriores. A história mostra as capacidades dedutivas de Júlia, e todo o seu talento para traçar perfis de criminosos. O roteiro é bem fluido e dinâmico, proporcionando uma leitura ágil, que pode ser realizada sem nenhuma pausa nem demonstração de cansaço. A arte, entretanto, é muito experimental e pode não agradar leitores acostumados a desenhos esteticamente mais conservadores.

Para quem gosta de histórias de investigação policial e suspense, essa é uma ótima leitura.

O volume contém 132 páginas, miolo em papel off-set e capa cartão, por preço de R$ 28,90, podendo facilmente ser encontrada em promoção em lojas especializadas ou no site da própria editora.

 

Por Maxson Vieira

Sobre o autor

+ posts

Formado em Física, Mestre e Doutor em Engenharia Espacial / Ciência dos Materiais. Fã de J. R. R. Tolkien, José Saramago, Sebastião Salgado e Ansel Adams. Passou a infância e adolescência dividido entre Astronomia, quadrinhos, livros e D&D. Atualmente é professor do IFBA.


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações