Home O Garoçá Meio Ambiente Cuidado! Macaco originário do nordeste pode causar doenças

Cuidado! Macaco originário do nordeste pode causar doenças

Cuidado! Macaco originário do nordeste pode causar doenças
0

 

Um macaco exótico, originário do nordeste brasileiro, está ampliando a sua área de ocorrência em toda a América Latina, por conta de sua utilização doméstica.

Trata-se do Sagui-de-tufo-branco (Callithrix jacchus), pequeno macaco que se tornou motivo de preocupação para a saúde no nordeste do Brasil, pois, de acordo com estudos feitos naquela região, este animal pode ser transmissor do vírus da raiva.

Presente em toda a Baixada Santista, vem se tornando comum em Peruíbe, onde pode ser visto nas bordas das matas e em bairros arborizados.

De acordo com o biólogo e ornitólogo, Bruno Lima, esta espécie é considerada uma praga em nossa região, por não ter predador natural. Ele ainda comentou que este bicho se alimenta de ovos das aves nativas. “A zoonose da cidade deveria fazer o controle para que não se espalhe ainda mais. Já foi vista em Itanhaém e agora a confirmação de que vive em Peruíbe. Se deixar, se multiplica ainda mais”. Comentou.

É válido lembrar que é preciso tomar cuidado aos se aproximar de animais silvestres. Recentemente, O Garoçá filmou este animal na zona Rural de Peruíbe. Confira o vídeo:

Reportagem: Márcio Ribeiro

Foto e Filmagens: Márcio Ribeiro

Postagem: O Garoçá

O Garoçá: “Sair do comum e mostrar o diferente ninguém faz”

Todos os direitos reservados – Dezembro de 2016

[email protected]

 

Márcio Ribeiro Sou Jornalista, Guia de Turismo, Monitor Ambiental, Técnico em Lazer e Recreação e Guia de Birdwatching. Sou um caiçara com orgulho das matas da Juréia. Trabalhei na Rádio Planeta FM, sou um dos fundadores do Jornal Bem-Te-Vi e participei de uma reunião de criação do Jornal do Caraguava. Fiz estágio na Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Peruíbe e no Jornal Expresso Popular, do Grupo "A Tribuna", de Santos, afiliada Globo. Fui Diretor de Imprensa na Associação dos Estudantes de Peruíbe - AEP. Trabalhei também em outras áreas. Atualmente, escrevo para O Garoçá, Editoria Livre e para a Revista Editoria Livre.

Deixe uma resposta