Com maestria, peça “Henrique IV” transita entre a razão e a loucura

Com maestria, peça “Henrique IV” transita entre a razão e a loucura

05/29/2022 0 Por Mariana Mascarenhas

Foto João Caldas

É possível estabelecer limite entre a razão e a loucura? Se esta, muitas vezes, é definida como tal por estar relacionada a uma quebra de padrões impostos pela sociedade, trazendo realidades ocultas e desconstruindo mentiras, os loucos seriam mesmo loucos? Ou receberiam tal definição por falarem a verdade e representarem uma ameaça a certos padrões sociais? Essas e muitas outras reflexões são abordadas com maestria na peça Henrique IV, em cartaz no Sesc Vila Mariana até o dia 5 de junho.

Com texto de Luigi Pirandello, adaptação e direção de Gabriel Villela, o espetáculo aborda a história de um jovem que, após bater a cabeça ao cair de seu cavalo indo para um baile de carnaval, acredita ser (ou transmite essa ideia) o personagem de que estava fantasiado: o imperador Henrique IV. A fim de tentar curá-lo, seus conhecidos, a pedido de um psiquiatra, resolvem se fantasiar de personagens ligados ao imperador. A partir de então, os espectadores são levados a um jogo entre lucidez e insanidade proposto pelo protagonista da peça.

O ator Chico Carvalho se destaca no papel do jovem considerado louco, atuando com tal dinamismo que nos envolve durante todo o espetáculo, diante das reflexões propostas. Com excelente atuação corporal e vocal, Carvalho adentra nossa mente por meio dos devaneios de seu personagem que, na verdade, se revelam dotados de racionalidade e coerência, por descontruir uma série de mentiras e traições daqueles que o cercam, ameaçando, assim, a reputação de todos.

O ator Chico Carvalho interpretando jovem que se passa por Henrique IV – Foto João Caldas

Dentre os diálogos trazidos pelo protagonista, temos a questão das máscaras utilizadas pelos membros da sociedade que, a fim de ocultar suas próprias ilusões, se utilizam de falsas imagens para se esconderem, à semelhança de um jogo especular. Tal ideia, por sinal, foi muito bem trabalhada por Pirandello, logo é um dos cernes da peça, sendo explorado de forma memorável graças ao trabalho cênico e imagético apresentado no espetáculo. Vale destacar a excepcionalidade do diretor Gabriel Villela que soube mesclar passado e presente de modo totalmente coerente, interagindo elementos de tempos diferentes em torno de uma discussão atemporal.

Um exemplo são as músicas “contemporâneas” cantadas pelo próprio elenco no decorrer da peça, cujas letras dialogam, perfeitamente, com o contexto da história, como The Logical Song, de Supertramp. A música narra a curta e momentânea felicidade da infância que se esvai à medida que crescemos e somos direcionados para bolhas e padrões sociais, impossibilitados de falar o que pensamos, principalmente se formos contra eles. É exatamente o que acontece com o protagonista de Henrique IV: ele se traveste de insanidade para desmascarar aqueles que diziam admirá-lo.

A desconstrução das máscaras também é muito bem apresentada na maneira como Villela nos conta a história: em formato de circo teatro, fazendo referência aos famosos grupos teatrais, conhecidos como mambembes. Estes percorriam regiões do interior em suas carroças, no período medieval, para se apresentarem em locais públicos. Os elementos circenses presentes nos figurinos também nos ajudam a fazer análises complexas sobre as “máscaras sociais”.

Henrique IV ainda apresenta cenas emocionantes como o momento em que Carvalho encarna as angústias de seu personagem, narrando a difícil despedida de sua infância, ao perceber que nada é o que parece ser, como é o caso da percepção que ele tinha sobre a lua quando criança, a qual foi totalmente descontruída.

Enfim, o espetáculo não termina com os aplausos, mas segue em nossa mente com diversas questões e perturbações sobre até que ponto a loucura traz mais realidades do que a própria racionalidade imposta pela sociedade, a qual oculta seus devaneios. Uma peça que realmente mexe com nossos sentimentos e concepções. Vale a pena conferir!

Confira vídeo abaixo para saber muito mais sobre o espetáculo:

Serviço:

Peça Henrique IV

Quinta a Sábado, às 21h
Domingos, às 18h
*Sessão de 1/6, às 15h
Teatro Antunes Filho – Sesc Vila Mariana: Rua Pelotas, 141, Vila Mariana – São Paulo
Classificação: 14 anos

Ingressos:  R$ 12 a R$40

Mais informações: https://www.sescsp.org.br/programacao/henrique-iv/

Até 05/06