Censo contabiliza 182 Papagaios-de-cara-roxa em Peruíbe

Papagaio-de-cara-roxa, foto de Karina Avila

Márcio Ribeiro

Se você vir ou escutar um Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) em Peruíbe saiba que você é uma pessoa privilegiada, pois no censo realizado neste mês foram contabilizados 182 indivíduos desta espécie na cidade.

O papagaio, que é ameaçado de extinção, vive apenas no litoral sul do estado de São Paulo e norte do Paraná, sendo que há uma população isolada  entre Peruíbe e Itanhaém, exatamente a que foi alvo do censo…

A contagem, que foi realizada de forma simultânea pelo Grupo de Observadores de Aves de Peruíbe (GOA Peruíbe / Litoral de SP) e pelo Centro de Estudos Biológicos Cara Roxa (CEB) apontou 454 papagaios vivendo entre as duas cidades.

Vale lembrar que esse número pode ser maior, se considerar que a área rural dos dois munícipios tem grande trecho de mata inacessível aos recenseadores. Por outro lado, a contagem realizada ao mesmo tempo em todos os pontos serviu para evitar que uma ave seja contada mais de uma vez.

Em 2018, a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) realizou um censo em toda área de ocorrência do Amazona brasiliensis, quando, na oportunidade, foram registrados 9.112 indivíduos no total, sendo 7.366 no Paraná e 1.746 em São Paulo, destes últimos, apenas 35 em Peruíbe. Ainda com os dados da instituição (disponíveis no site), as contagens apontam que os números populacionais do cara-roxa estão estáveis no estado vizinho.

No estado de São Paulo ainda há muito por fazer e algumas questões interessantes intrigam alguns especialistas, como:

Por que as aves que vivem entre Peruíbe e Itanhaém têm uma vocalização diferente daquelas que vivem mais ao sul do estado e ao norte do Paraná?

Por que ninguém vê os cara roxas na Juréia, apesar do relato de que a espécie vive por lá? No wikiaves, há a informação de que ao menos 40 indivíduos são residentes nos mangues e florestas de baixadas…

Se realmente existirem esses papagaios na Juréia, como é a vocalização deles? Será igual às das aves do sul ou parecida com as que vivem entre Peruíbe e Itanhaém?

Como essa população ficou isolada? Seria uma outra espécie ou uma subespécie?

Trecho carente de registros da espécie, observação pessoal do ornitólogo, Bruno Lima

Ainda em 2018, foi apresentada na reunião do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Peruíbe – CONDEMA, a proposta da criação de uma nova Unidade de Conservação (UC) na Baixada Santista, mais precisamente na extensa área florestada entre os municípios de Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe.

Chamada de UC Papagaio-de-cara-roxa, a apresentação foi realizada pelos biólogos, Bruno Lima e Gabriel Borali, cuja reportagem pode ser encontrada nos arquivos do Editoria Livre / O Garoçá.

Os Papagaios-de-cara-roxa de Peruíbe são vistos principalmente na zona rural da cidade, mas os registros mais extremos feitos no município foram na Luciano de Bona, nos Prados, no Caraguava (Ilha Grande), no Jardim das Flores e no São João Batista 2.

Não se sabe por quanto tempo esse papagaio enfeitará os ares de Peruíbe, pois, infelizmente, a ave está ameaçada de extinção, classificada como vulnerável na lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais das espécies ameaçadas (IUCN), provavelmente por conta do tráfico de animais silvestres, pequena área de ocorrência e perda do habitat.

Vale lembrar que a presença do Papagaio-de-cara-roxa na cidade de Peruíbe atrai observadores de aves de todas as partes do mundo, fortalece o turismo e movimenta a economia local, além de tornar a cidade um atrativo único e um destino certo.

Há um calendário para observar aves em Peruíbe de forma gratuita, organizado pelo GOA Peruíbe, em parceria com outras instituições. As datas e os locais serão divulgadas pela Prefeitura de Peruíbe.

Para encerrar a reportagem, veja no vídeo (logo abaixo) dezenas de papagaios voando nos céus de Peruíbe.

Texto e Reportagem: Márcio Ribeiro

Foto e Vídeo: Karina Avila

Colaboração: Bruno Lima

Fontes: Wikiaves / SPVS / GOA Peruíbe

Contato: [email protected]

Todos os direitos reservados / junho de 2024

 

Sobre o autor

 | Website

Sou Jornalista, Técnico em Turismo, Monitor Ambiental, Técnico em Lazer e Recreação e observador de pássaros. Sou membro da Academia Peruibense de Letras e caiçara com orgulho das matas da Juréia. Trabalhei na Rádio Planeta FM, sou fundador do Jornal Bem-Te-Vi e participei de uma reunião de criação do Jornal do Caraguava. Fiz estágio na Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Peruíbe e no Jornal Expresso Popular, do Grupo "A Tribuna", de Santos, afiliada Globo. Fui Diretor de Imprensa na Associação dos Estudantes de Peruíbe - AEP. Trabalhei também em outras áreas. Atualmente, escrevo para "O Garoçá / Editoria Livre" e para a "Revista Editoria Livre."


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações