Dirigida por Suzana Garcia, a peça Conversando com Mamãe propõe uma excelente interação cênica para a plateia em engraçadas conversas entre dois personagens: uma senhora de 82 anos (interpretada por Beatriz Segall) e seu filho Jaime (Herson Capri), que está na faixa dos 50 anos.

A história começa muito bem ao trazer para os palcos os problemas do filho cinquentão que, ao perder o emprego, vai até a casa de sua mãe para lhe dizer que ela terá que deixar o apartamento, pois ele precisará vendê-lo, e a sugestão de Jaime é que ela vá morar com ele e sua esposa. A partir de então, se inicia uma gostosa conversa que envolve o público para as engraçadas histórias contadas pela senhora sobre ela e seu namorado.

Beatriz Segall arranca altas risadas em vários momentos com seus picos de atuação e destaque, mas, à medida que o conflito vai se desenrolando, a história se mantém próxima a uma linearidade, sem muitas inovações e surpresas nos discursos entre mãe e filho. No entanto, a peça é válida pelos momentos de humor e até de reflexão e emoção que Herson Capri e Beatriz Segall conseguem causar ao evocarem os altos e baixos vividos nas conversas entre os dois personagens.

A peça permanece em cartaz até o dia 18 de dezembro no Teatro Folha, localizado no Shopping Pátio Higienópolis.

Por Mariana Mascarenhas