A possibilidade da construção da termoelétrica voltou a ser assunto em Peruibe/SP, após a divulgação nas redes sociais de um documento do Ministério Público Estadual.

Nele, o órgão estatal contesta uma lei municipal, criada em novembro do ano passado, que proíbe a instalação de empreendimentos com emissão de poluentes no ar causadores da chuva ácida em toda a cidade.

Na época da publicação,  muitos acharam que o debate sobre a termoelétrica foi definitivamente encerrado. Agora, com a contestação da lei local, a possibilidade da usina ser construída na cidade voltou a ser comentada e pode ser que seja real.

Verdade ou não, o certo é muitos grupos no whatssap já foram criados para discutir o tema e algumas  acusações e “troca de elogios” voltaram a aparecer no facebook.

Veja o documento publicado pelo Mocan – Movimento Contras as Agressões à Natureza

INCONSTITUCIONALIDADE UTE

O Prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício, disse em um jornal regional, que não recebeu qualquer notificação, mas que lutará para manter a legislação “por se tratar de uma lei que representa a vontade da população que foi externada por seus legítimos representantes na câmara”. Já o presidente da câmara, Rodrigo Silva, afirmou que a casa não foi comunicada oficialmente e que, quando receber a documentação da ação, fará a defesa.

Outras informações podem ser encontradas nos seguintes grupos:

Mocan  :  Grupo que atua em defesa do Meio Ambiente em toda a Baixada Santista

Termoelétrica em Peruíbe NÃO!: Grupo que informa e faz postagens contrárias ao empreendimento

Peruíbe nas Trevas: Blog que discute questões e problemas da cidade.

Obs: A produção não encontrou páginas no facebook que defendam a usina em Peruíbe.

Texto e Reportagem: Márcio Ribeiro

Foto apenas ilustrativa: Pixabay

ogaroca@bol.com.br

todos os direitos reservados