Peruíbe viveu um cenário de guerra. Uma briga feia travada entre a Prefeitura de Peruíbe e os ambientalistas locais, iniciada na época da instalação da usina termoelétrica e que culminou agora com a defesa das Corujas Buraqueiras.

Uma luta infantil, por parte daqueles que deveriam trabalhar pelo povo e não pelo interesse de particulares.

Eram só corujas buraqueiras? Sim!

Elas são exóticas? Sim!

Deveria ter o show? Sim!

Então qual foi o erro da prefeitura?

Vamos tentar enumerá-los:

1 – Se eram interesses de particulares, por que a prefeitura esforçou-se tanto e utilizou funcionários públicos para tratar da questão?

2- Se a justificativa para ganhar a “queda de braço” foi a reclamação de representantes do empresariado e do comércio local que pedem ações para atrair turistas para a cidade, por que o show não foi realizado fora de um feriado? Em uma data onde a cidade recebe poucos turistas?

3- Se o “particular” queria um local no Centro, como apurou a reportagem de O Garoçá, por que ele não alugou o Palace ou por que a prefeitura não informou aos particulares que parte da população não queria o evento no local escolhido?

4- Se a prefeitura existe para representar a população e trabalhar pelo povo, por que não atendeu ao pedido dos ambientalistas, endossado por diversas curtidas nas redes sociais?

5- Por que não procurou o diálogo?

6- Se a Prefeitura quer mesmo investir no Turismo, por que não tratou de acabar com a escuridão pública? As ruas da cidade continuam escuras e desertas.

7- Por que não para de valorizar o prêmio “top destinos turísticos” onde, praticamente, todas a cidades do litoral ganharam em algum segmento, de um modo que é possível interpretar que é mais um prêmio político. Que tal esquecer os outros e trabalhar na cidade?

8- Se a prefeitura pensa no turista, por que a cidade é uma das mais violentas do estado, de acordo com estudo recém publicado, pelo Instituo Sou da Paz?

9- Se Peruíbe respeita as questões ambientais e luta para preservar o meio ambiente por que não investe no turismo, deixando um legado para o futuro e não em ações que se acabam junto com o feriado.

10- Se Peruíbe quer atrair turistas, por que não organiza o fluxo na Cachoeira do Perequê ou não recupera as trilhas úteis para educação ambiental, mas que estão abandonadas pela Prefeitura e a mercê de usuários de drogas.

Na opinião deste veículo, apesar de ter vencido a queda de braços, o governo do Luiz Maurício saiu manchado desta briga. Sem necessidade.

Por outro lado, os ambientalistas devem tomar cuidado para que não caiam no descrédito  quando lutarem por algo maior.

O Garoçá – Artigo de Opinião

Texto: Márcio Ribeiro

Imagem: Pixabay

Contato: ogaroca@bol.com.br

Este texto não trata de certo ou errado. Apenas um artigo de opinião para fazer com que as pessoas reflitam, tirem suas conclusões e concordem ou não com este conteúdo