Por Mariana da Cruz Mascarenhas 

Não há como pensar na história e evolução dos meios de comunicação do Brasil sem pensar nele: o famoso e reverenciado em todo o país Senor Abravanel, conhecido como Homem do Baú ou Silvio Santos, como se consagrou na rádio e na TV brasileira. Pode-se dizer, inclusive, que sua história é uma espécie de personificação da mídia brasileira, cuja evolução se funde em diversos momentos com o progresso deste ícone do entretenimento, tão querido por todos.

Dos netinhos aos bisavôs, certamente todos já viram, ao menos alguma vez na vida, pela TV, as pegadinhas, brincadeiras e competições típicas de programas de auditório, que se tornaram lendárias graças a Silvio Santos. Atrações que estimulavam o raciocínio dos seus telespectadores, os quais não se contentavam em ser meros receptores do entretenimento, e “entravam” na competição respondendo às perguntas do Show do Milhão, tentando, por exemplo, acertar o cantor ou a letra da canção em Qual é a Música?, gerando assim um gostoso clima de descontração entre amigos e familiares, que se reuniam em frente à TV para acompanhar esses programas.

Uma diversão que foi para além das telinhas com o lançamento destes programas em jogos de brinquedos e CD-ROM, reunindo competidores de todas as idades. E quem deseja reviver estes momentos tão marcantes com amigos ou parentes poderá ter a chance de matar essas saudades no Museu da Imagem e do Som (MIS) que exibe, até o dia 12/03/17, a exposição Silvio Santos Vem Aí.

Com mais de 400 arquivos em áudios, vídeos, imagens e até brinquedos, a mostra faz uma retrospectiva histórica de toda a vida do apresentador mais famoso do Brasil, desde o seu nascimento no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, passando pela sua entrada no mercado como vendedor – em que sua incrível capacidade de comunicação persuasiva já desapontava, fazendo-o alavancar-se no ramo – até sua chegada a São Paulo, onde decolou de vez como apresentador, primeiramente no rádio e depois na televisão. Sem esquecer também de seu legado como empresário e de produtos lendários como o carnê do baú da felicidade e a Tele Sena, chegando aos dias de hoje em que ele está com 86 anos.

Dividida em 30 áreas, a exposição imerge seus visitantes para dentro dos programas apresentados por Silvio por meio de diversos ambientes interativos, que permitem participar do Qual é a Música?, Show do Milhão, ver as Portas da Esperança se abrir, entre diversas outras interações.

A medida que o público adentra a trajetória de Abravanel, também se depara com a evolução dos veículos de comunicação e pode observar os primeiros aparelhos de rádio, TV e câmeras televisivas que também estão expostas na mostra. Há relatos de personalidades importantes que fizeram e/ou fazem parte da história de Silvio Santos, narrando sua relação com o apresentador e sua forma única e irreverente de fazer televisão, a qual acabou influenciando diversos outros apresentadores depois.

Silvio Santos vem aí diverte todos os tipos de públicos e, além de informar, proporciona uma gostosa descontração a ser desfrutada principalmente em grupo, promovendo a união da família e de conhecidos, como o ícone da TV tem feito por tantos anos aos domingos. Elaborada e concebida pelo MIS, a mostra tem curadoria de André Sturm.

IMG-20161217-WA0001

20161215_182220

IMG-20161217-WA0036

 IMG-20161217-WA0039

IMG-20161217-WA0037 20161215_181045

Imagens Mariana Mascarenhas 

Serviço:

Exposição Silvio Santos vem aí

Onde: Museu da Imagem e do Som (MIS) – Avenida Europa, 158, Jd. Europa, São Paulo – SP

Tel: (11) 2117-4777

Dias: terça a sexta-feira, das 11h às 20h; sábado, das 10h às 21h e domingo e feriado, das 10h às 19h.

A bilheteria abre uma hora antes da visitação.

Valores:

Ingresso antecipado online, sem filas, de quarta a sábado: R$ 30 + taxas

Ingresso na recepção: R$ 12/R$ 6 (meia). Sujeito à disponibilidade de ingressos. Às terças-feiras a entrada é gratuita.

Quando: até 12 de março de 2017