Junto com o “Grande Hotel Budapeste”, produção liderou o número de estatuetas vencendo em quatro indicações
Não foi novidade e muito menos uma surpresa quando o ator Sean Penn anunciou, na noite deste domingo (22), uma das premiações mais aguardadas todos os anos na história do mercado cinematográfico: o Oscar de Melhor Filme. Liderando o número de indicações (9), a produção Birdmanfoi a grande premiada da noite, encerrando a 87ª festa de premiações da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, ocorrida no Dolby Theatre, em Los Angeles.
Além do prêmio principal, Birdman também levou o Oscar de Melhor Diretor (Alexandre González Iñarritu), Melhor Roteiro Original e Melhor Fotografia. Premiações essas que também não se revelaram nenhuma surpresa, já que o longa veio como um forte candidato e se destacou de seus concorrentes ao se mostrar bastante criativo na forma como contou sua história, acompanhada de um verdadeiro jogo de câmeras e planos-sequência – que nos remete à genialidade do trabalho do cineasta Alfred Hitchcok (1899 – 1980), além da envolvente atuação do elenco.
Apesar de ter levado as principais estatuetas da Academia, Birdmannão liderou sozinho como a produção mais premiada da noite. O Grande Hotel Budapeste – que também liderou em indicações (9) – recebeu quatro prêmios: Melhor Design de Produção (antigamente denominado como Direção de Arte), Melhor Maquiagem, Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora. Mais uma vez as premiações não se revelaram surpreendentes, pois a produção de Wes Anderson trouxe para os telões uma história inusitada e ao mesmo tempo encantadora, que ganhou ainda mais destaque com a vivacidade de cores utilizadas nos cenários e figurinos, os quais por si só já contam muito sobre a trama.
Mas o tão aclamado pelos americanos, Boyhood – da Infância à Juventude, que inclusive conquistou o Globo de Ouro de Melhor Filme Dramático e teve seis indicações ao Oscar, levou apenas uma estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante para Patrícia Arquette, que fez por merecê-la ao praticamente carregar a produção nas costas. A trama foi muito comentada por ter levado 12 anos para ser concluída, já que o diretor Richard Linklater quis filmar o crescimento e amadurecimento dos atores em cena na interpretação de seus personagens, porém trouxe uma história rotineira e cujas quase três horas de duração tornou-se extensa e cansativa – o que pode ter justificado apenas uma premiação.
Whiplash: Em Busca da Perfeição – que conta a história de um garoto baterista fortemente pressionado pelo seu instrutor, que o humilha e jamais o elogia na tentativa de transformá-lo no melhor – também teve seus momentos de glória na noite do Oscar ao levar as merecidas estatuetas de Melhor Ator Coadjuvante (J. K. Simmons), Melhor Edição e Melhor Mixagem de Som.
Já o prêmio de Melhor Ator foi entregue para o jovem Eddie Redmayne em sua primeira indicação ao Oscar. Ele encarou com perfeição a atuação de um dos mais renomados físicos da atualidade, Stephen Hawking, em A Teoria de Tudo e, assim como Patrícia Arquette em Boyhood, carregou a produção nas costas.
Como já esperado, Julianne Moore foi quem levou a estatueta de Melhor Atriz por sua atuação em Para Sempre Alice, onde ela interpreta uma mulher acometida pelo Mal de Alzheimer. A produção tem previsão de estreia no Brasil em 12 de março de 2015.
Neste ano, o ator Neil Patrick Harris foi o escolhido para apresentar a premiação do Oscar 2015. Apesar de sua abertura memorável na cerimônia – que ao contrário dos anos anteriores foi marcada neste por um número musical em homenagem a grandes gênios e obras do cinema – seu desempenho foi fraco e muitas de suas piadas mal arrancaram risadas da plateia.
Outros momentos memoráveis da festa foram a presença de Lady Gaga cantando The Sound of the Music – a canção de A Noviça Rebelde, cuja protagonista Julie Andrews, hoje com 79 anos, também esteve presente no palco do Dolby Theatre – e a apresentação da canção Glory, do filme Selma – Uma Luta Pela Igualdade – que ganhou o Oscar de Melhor Canção Original e foi aplaudida em pé, arrancando lágrimas de muitos atores e atrizes presentes na plateia.
Selmaretrata a luta de Martin Luther King para que os negros tivessem um lugar digno na sociedade e fossem respeitados. A história se passa na cidade de Selma, no Alabama. O fato do filme ter concorrido apenas nas categorias Melhor Canção e Melhor Filme levantou queixas de alguns críticos, que disseram que tal produção poderia ter tido destaque muito maior.
Confira abaixo a lista completa dos ganhadores do Oscar 2015:
 
 
Melhor Diretor: Alejandro González Iñarritu (Birdman)
 
Melhor Ator: Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo)
 
Melhor Atriz: Julianne Moore (Para Sempre Alice)
 
Melhor Ator Coadjuvante: J. K. Simmons (Whiplash – Em Busca da Perfeição)
 
Melhor Atriz Coadjuvante: Patricia Arquette (Boyhood – Da Infância à Juventude)
 
Melhor Roteiro Original: Birdman
 
Melhor Roteiro Adaptado: O Jogo da Imitação 
 
Melhor Filme Estrangeiro: Ida (Polônia)
 
Melhor Animação: Operação Big Hero
 
Melhor Documentário: Citizenfour 
 
Melhor Canção Original: “Glory” (Selma)
 
Melhor Trilha Sonora Original: O Grande Hotel Budapeste
 
Melhor Direção de Fotografia: Emmanuel Lubezki (Birdman)
 
Melhor Edição: Whiplash – Em Busca da Perfeição 
 
Melhor Figurino: O Grande Hotel Budapeste
 
Melhor Maquiagem e Penteado: O Grande Hotel Budapeste 
 
Melhor Design de Produção: O Grande Hotel Budapeste
 
Melhor Mixagem de Som: Whiplash – Em Busca da Perfeição 
 
Melhor Edição de Som: Sniper Americano
 
Melhores Efeitos Visuais: Interestelar
 
Melhor Curta-Metragem: The Phone Call
 
Melhor Curta-Metragem de Documentário: Crisis Hotline: Veterans Press 1
 
Melhor Curta-Metragem de Animação: O Banquete
 
Por Mariana da Cruz Mascarenhas