Às vésperas da tradicional Festa da Tainha, a Estrada do Barra do Una continua em péssimas condições de tráfego.

Lama, buracos, atoleiros, poças enormes e outros problemas podem ser encontrados em qualquer trecho da estrada, o que atrapalha o direito de ir e vir das pessoas.

Com este problema, os turistas se afastaram e o ônibus circular não consegue cumprir o trajeto.

Leia o depoimento de uma moradora: “Não sei como estamos vivendo aqui, pois já não temos mais nada. Tem posto mas não vem médico. A Elektro não manda mais a pessoa que registra o consumo de energia e entrega as contas. Este mês, nós que tivemos que anotar e levar pra Peruíbe pra podermos pagar. A escola só está funcionando por que a professora veio morar aqui. O turismo está acabando aos poucos. Marcamos consultas, mas não conseguimos ir, por que o ônibus não vem. Isso está nos desgastando. Aqui tem uma senhora acamada que não anda e não faz nada sozinha. Nunca vi um médico vir aqui visitar ela pra saber como ela está. Tem um menino de 10 anos diabético. A mãe dele foi buscar insulina na segunda feira de manhã e quando foi a tarde teve que voltar andando até aqui na vila. Isso já passou dos limites! Já deu a hora de começar a reagir e dar um basta nesta situação!”

Em entrevista para uma TV local, o Secretario de Obras e também Vice-Prefeito, André de Paula, disse: “O problema da estrada é que chove demais. A chuva tá muito intermitente e com isso temos muita dificuldade na manutenção”,  como se a chuva fosse uma novidade ou algo inesperado.

Vale lembrar que a Festa da Tainha, marcada para os dias 07 e 08 de julho, é uma da prioridades para o Departamento de Turismo de Peruíbe, que promete ajuda na organização mesmo sem saber como as pessoas vão chegar ao festejo.

Em um bate-papo com a imprensa,  o Prefeito, Luiz Maurício, disse que precisa de 10 milhões para arrumar a estrada, mas que a prefeitura não tem este dinheiro no momento, confira: “É uma situação muito complexa e difícil. Talvez foi o local que o departamento de obras mais atuou. A manutenção da estrada estava muito defasada e choveu muito este ano. O IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) apontou um projeto prévio que gira em torno de 10 milhões de reais e isso não temos condições de fazer. Agora em janeiro abriu dois editais de convênios voluntários: Um no Ministério da Integração Nacional e outro no Ministério do Turismo. Nós cadastramos o projeto de 10 milhões de reais e estamos fazendo gestão politica pra que isso ocorra a médio prazo. Também na Secretaria de Agricultura do estado fizemos uma solicitação de recurso do Programa Melhor Caminho. Eu estive no governo do estado para que o DER venha nos ajudar nesta manutenção como esta sendo feito lá em Cananeia, na estrada de Ariri”.

Enquanto isso não acontece, as pessoas vão enfrentando o problema como podem e aguardando uma ação da prefeitura que melhore a situação da estrada e a vida de todos.

Reportagem: Márcio Ribeiro

Fotos: Redes sociais

ogaroca@bol.com.br

MTB: 0078407