Que tipo de conteúdo o jovem jornalista deve produzir para o seu blog? Já que podemos usar qualquer formato de mídia dentro dos meios digitais, qual deles eu devo usar para atingir maior audiência?

“Conteúdo é rei!” Quantas vezes já lemos ou ouvimos essa frase? O mais interessante é que o foco muda de vez em quando. Não digo que o conteúdo deixe de ser rei, mas, muitas vezes, o enfoque é mais direcionado para este ou aquele tipo de produção.

Houve uma época em que blogar era “a melhor forma de se produzir informação”. Aí veio o falecido Orkut, o Twitter, o Facebook, o podcast, o conteúdo em vídeo – com foco nas produções para o Youtube -, os infográficos.

A pergunta que não quer calar é: Tudo bem, eu sei que o conteúdo é rei, mas, que tipo de material eu devo produzir? Qual deles dá melhor resultado?

A resposta é simples: Todos e nenhum. O que faz do seu conteúdo rei – supondo que o seja – não é o tipo de mídia que você produz, mas a utilidade que ela tem para o usuário final.

Seu conteúdo conseguiu informar? Será que ele atingiu, ou atinge, o maior número de pessoas dentro das suas possibilidades? É de fácil compreensão? Então, seu conteúdo é rei. O ideal é que haja diversificação do tipo de postagem produzida, e que haja correlação entre elas.

A UTILIDADE DO CONTEÚDO SEMPRE SERÁ FUNDAMENTAL

O Orkut deixou de existir, o Twitter já começa a perder força, o mesmo pode acontecer com o Facebook ou, talvez, com os blogs. O acesso a informação sempre será necessário, independentemente do tipo de mídia utilizada.

Você, como jornalista, deve ter isso em mente antes de preparar sua pauta. De nada adianta produzir material que não será de utilidade para ninguém. Então, podemos dizer, que mais importante do que o conteúdo, é a utilidade que ele tem para quem o consome.

Não haveria razão de ser para o jornalismo se não fosse o uso que se faz das informações repassadas.  Pense nisso antes de escrever sua próxima pauta.

José Fagner Alves Santos

Este artigo faz parte da campanha #PEDAblogBR.