Curiosa a forma que algumas pessoas têm de justificar a falta de hábito de leitura. A conversa é sempre muito parecida. Dizem que gostariam muito de ler, mas não têm tempo. Ou então, que gostariam de ler com maior frequência, mas as obrigações diárias não permitem. Dá a entender que quem costuma ler constantemente não faz mais nada da vida, não tem outras obrigações, não trabalha, não paga contas.

Sinto-me profundamente ofendido todas as vezes em que ouço essa conversa. Eu também trabalho, também tenho afazeres domésticos, mas sempre arrumo um jeitinho para ler.

Se você quer começar, dê o primeiro passo. Abra um livro e comece pela primeira linha. Essas desculpas esfarrapadas só servem para consolar a consciência dos não leitores.

Não precisa ler o livro todo de uma vez. Vá no seu ritmo. Leia um pouco antes de dormir, leia um pouco depois do almoço. É sempre possível arrumar 20 ou 30 minutos diários para a leitura, mas é bem mais fácil ver TV, ficar de bate-papo nas redes sociais, assistir aos vídeos recebidos pelo Whatsapp ou algo parecido.

Conheço pessoas que são assíduos leitores de quadrinhos, mas justificam a não leitura de livros dizendo que não têm tempo. Não faz o menor sentido. Passar três ou quatro horas em mesa de bar tomando chope é normal, mas tirar trinta minutos diários para a leitura seria impensável.

Não me surpreende que, no Brasil, apenas 8% da população tenham condições plenas de leitura e escrita. Ler não é algo natural, é um hábito que precisa ser desenvolvido. E, que eu saiba, não há como desenvolver um hábito, qualquer que seja, sem praticar.

Comece devagar. Escolha um horário menos turbulento. Pode quando acorda, pode ser depois do almoço, pode ser antes de dormir. Não sei. Você conhece sua rotina, sabe exatamente em que momento poderia acrescentar um hábito novo. Tente poder menos tempo com as redes sociais, TV ou qualquer outra fonte de distração que não tenha muito a te acrescentar. Nos primeiros dias será muito difícil, mas se fizer isso diariamente, durante dois meses, você terá desenvolvido um hábito.

Ou você pode simplesmente assumir que não gosta de ler, que gostaria de demonstrar interesse pela leitura, mas sabe que ela não te apetece. Só pare de dar essa desculpa esfarrapada. Ninguém acredita realmente nisso.

 

José Fagner Alves Santos