Antes de optar por seguir o caminho de jornalista, é preciso conhecer o funcionamento de um jornal, é preciso conhecer os requisitos básicos de um repórter e como suas qualidades pessoais podem se adequar ao ofício.

Se você quer ter sucesso como jornalista, existem dois caminhos. O primeiro, e mais óbvio, é começar cedo. Conheça a redação de algum jornal, faça network em volta dele, se faça conhecer. Não basta ter formação acadêmica na área, é preciso ser visto e conhecido. Trabalhe duro, muito duro. Aos poucos você terá um nome de certa relevância para a área. O segundo caminho não exige menos trabalho, muito pelo contrário, além de tudo será preciso ter resistência. Vamos supor que você não pôde cursar uma faculdade a partir dos 18 anos e que não conseguiu se aproximar de nenhuma redação nesse período.

Digamos que, por problemas pessoais, você só se aproximou de uma redação ou de uma faculdade depois dos 26 anos. Você terá que trabalhar dobrado para recuperar o “tempo perdido”. Não adianta criar falsas esperanças, o mercado de trabalho é cruel. É preciso conhecer as pessoas do meio. É preciso ter contatos, é preciso muito esforço e trabalho.

Lembre-se que não é mais necessário ter o curso de nível superior em jornalismo. De qualquer modo, eu acredito que a faculdade possa dar uma grande contribuição para a carreira e para a assimilação do ofício.

Em qualquer profissão, para se alcançar o sucesso é preciso ter experiência, talento e conhecimento. Mas também, é preciso ter iniciativa.

A carreira jornalística é um projeto a longo prazo, assim como outras tantas profissões. Não basta dar o primeiro passo, é preciso lembrar de dar o segundo, o terceiro… A carreira será construída aos poucos. E qualquer vacilo pode destruir a sua credibilidade e, consequentemente, suas chances de sucesso.

Então, vamos lá. Vamos listar as três principais características que todo jornalista precisa ter ou desenvolver:

Conhecimento

É necessário que o jornalista esteja sempre bem informado sobre a área que cobre. É preciso conhecer a fundo os detalhes. Para isso você dever ler constantemente:

  • Blogs
  • Revistas
  • Jornais
  • Livros

Sempre sobre os assuntos que costuma cobrir. É impossível estar bem informado sobre tudo o tempo todo, mas você precisa fazer um esforço para conhecer bem a área que costuma cobrir. Se informe o máximo que puder. Entenda os termos técnicos e os processos relacionados, tenha senso crítico com toda informação que chegar até você. Tudo isso vai exigir muita dedicação, tempo e dinheiro.

Acompanhe nos jornais e revistas todas as matérias que sair sobre o seu tema. Monte um arquivo com esse material, ele será útil para consultas futuras. Não confie no fato destas informações estarem sempre disponíveis na internet. Tenha uma versão que você possa acessar quando não estiver conectado.

Faça uma lista com as pessoas que foram entrevistadas. Você perceberá que algumas fontes se repetem. Fique atento às citações, assim você poderá mapear os principais pesquisadores e as principais autoridades no assunto em que cobre.

Experiência

Trabalhe todo dia durante o maior tempo que puder. Não espere entrar para a faculdade para começar. Se você não tem acesso a uma redação de jornal, crie um blog, escolha um tema e comece a escrever diariamente sobre o assunto. Se você já tem seu arquivo montado, já conhece quem são as fontes, terá uma base mínima para começar. Os erros serão inevitáveis, mas serão eles que te ajudarão a amadurecer, a criar calos.

O exercício de publicar num blog vai te acostumar às etapas de produção de uma reportagem. Você precisará ter ideias para a pauta, apurar os dados, organizar esses mesmos dados por ordem de importância e escrever sua matéria com um recorte minimamente original.

Não se esqueça de ler jornal todos os dias. Se você não gosta de ler jornais talvez seja melhor procurar um outro ofício. Não digo que tenha, obrigatoriamente, que ler o jornal na íntegra, mas procure ler ao menos a editoria que mais te interessa.

Talento

O talento pode ser definido como a habilidade natural de realizar determinada atividade. Isso não quer dizer que não haja a necessidade de estudo, mas apenas que a assimilação será mais rápida. Nesse caso específico não há muito o que fazer. Algumas pessoas são mais talentosas que outras. Mas isso não impede que você seja um bom profissional, mas certamente terá que fazer um esforço maior para chegar ao mesmo nível que o seu colega talentoso.

Antes de se preocupar com o nível do seu talento, veja se você gosta daquilo que faz. Se você tiver que fazer um esforço muito grande para escrever, para ler jornais ou para realizar qualquer atividade referente à profissão, repense seus conceitos. Você não será feliz fazendo o que faz. Busque sempre a profissão que te realiza. Sei que é meio clichê, mas nem por isso deixa de ser verdade.

Se esse panorama não te desestimula, siga em frente. Os meios digitais não inviabilizaram o ofício de jornalista. Muito pelo contrário. Com a quantidade de informações que nos chegam diariamente, graças às redes sociais, os jornalistas são figuras cada vez mais necessárias. É preciso checar, é preciso formatar e hierarquizar.

Junte-se a nós.

Agora eu quero saber a sua opinião sobre tudo isso. Contribua deixando seu comentário.

José Fagner Alves Santos

Créditos
Imagem em destaque: Bartlomiej Stroinski /sxc.hu