Se você decidir que só vai escrever ou publicar quando tiver uma ideia genial, seu tempo de desenvolvimento será muito maior

Ainda sobre a questão da escrita, andei refletindo sobre a nossa dificuldade em criar o hábito. Mesmo quando precisamos criar textos ditos “mais simples”, sempre surge uma primeira dificuldade no início do processo. Deixe-me esclarecer: imagine que você se propõe a criar um blog para comentar suas impressões sobre a política nacional, campeonato esportivo ou qualquer outro assunto que seja do seu interesse. Em resumo, você precisa ler diariamente tudo que é publicado sobre o tema escolhido e escrever a sua opinião a respeito dos assuntos.

Parece algo simples, mas nem todo mundo consegue manter a periodicidade. Por qual motivo isso acontece? A resposta mais simples é que não existe um único motivo. Pode ser falta de tempo, motivação, problemas pessoais, etc., etc.

Mas, para fins didáticos, vamos focar na falta de motivação que eu enfrentei no início. O meu maior problema é que eu lia os autores que eu mais gostava, considerava aquelas exposições geniais, tentava fazer semelhante, mas nunca chegava perto.

É óbvio que, diante de tal situação, não haja motivação para mostrar esse texto para alguém. Depois de duas ou três tentativas malsucedidas a desmotivação começa a te impedir de tentar novamente. Como criar um hábito sem praticá-lo? Não há como. Leva-se, em média, 66 dias de atividades repetidas para se desenvolver um hábito novo.

De vez em quando eu conseguia escrever algo que achava digno de mostrar para alguém. Esses textos eu publicava. Aí era preciso esperar um bom tempo até que eu conseguisse publicar algo novamente. Um dia, percebi que, mesmo aqueles textos que eu me permitia publicar eram bem medíocres. Percebi também que a prática e a crítica nos ajuda a aperfeiçoar o trabalho. E não falo só da escrita. Comecei a publicar quase que diariamente.

Depois de seis meses, voltei aos primeiros textos e comecei a relê-los calmamente. A evolução era evidente até para mim. Quando finalmente entrei na faculdade, já não tinha medo de mostrar os meus escritos para ninguém. Isso foi muito importante, já que era preciso escrever e ser avaliado em, praticamente, todas as aulas.

A edição e revisão dos professores ajudou muito. Deu-me a compreensão de técnicas que, provavelmente, não as conseguiria de outra forma.

Mas isso é papo para outra conversa.

E você, consegue escrever diariamente? Qual a metodologia que você usa? Quais técnicas te agradam mais? Que autores são os seus favoritos? Comente aí!

 

José Fagner Alves Santos

 

 

There are currently no comments.