Publicado em 22 de novembro de 2015

Por Mariana da Cruz Mascarenhas 

Ganância, poder, morte, vingança e etc: esses temas costumam ser corriqueiros nas obras de um dos maiores dramaturgos que este mundo já conheceu: o inglês William Shakespeare (1564 – 1616). Apesar de muitos o associarem unicamente a uma de suas obras mais famosas e consagradas pelo planeta, Romeu e Julieta, pode-se dizer que esta é a história mais “suave” de todo o seu repertório, marcado principalmente por tragédias de diálogos densos, profundos, envolventes e poéticos.

É o caso de Macbeth, tragédia shakespeariana que já ganhou incontáveis versões para o teatro e agora ganha mais uma, em cartaz no Sesc Vila Mariana.  Escrita em 1606, a peça aborda as disputas fervorosas de poder e até onde o ser humano vai para conquista-lo. Após retornar de um campo de batalha como verdadeiro herói de guerra, o general Macbeth (Thiago Lacerda) começa a sofrer perturbações em sua mente, após se deparar com três feiticeiras que fazem as seguintes previsões: ele será rei num futuro muito próximo e o seu companheiro de guerra e também general, Banquo (Macos Suchara), será pai de muitos reis.

Para fomentar ainda mais a ganância de Macbeth em ser poderoso, sua esposa, Lady Macbeth (Giulia Gam), o persuade a matar o atual rei para ocupar o seu lugar. Atordoado pela ideia, mas ao mesmo tempo fortemente pressionado por sua mulher, ele atende ao pedido dela e se torna rei.

A partir de então, um desejo por matança se torna cada vez mais crescente dentro do protagonista e outros assassinatos vão acontecendo ao decorrer da trama como resultados do anseio insaciável de poder de Macbeth, até que este e sua esposa acabam completamente assolados pela loucura e por delírios que surgem de uma mistura de remorso e medo ao mesmo tempo.

Mas para que toda essa grandiosidade shakespeariana possa ganhar vida nos palcos, também é preciso que os atores estejam a sua altura. É exatamente o que acontece com o elenco de Macbeth, com destaque para os atores Thiago Lacerda e Giulia Gam. Além de encarar papeis tão densos, ambos conseguem viver o texto em sua essência e trazê-lo para o contexto atual, sem que a obra perca sua riqueza original. Lacerda e Giulia simplesmente vivem com extrema naturalidade e intensidade cada diálogo shakespeariano, tornando-o muito mais compreensível para todos os espectadores. A forma como os personagens de ambos se deixam dominar pelo remorso, também é brilhantemente explorada pelos dois em suas posturas, olhares e comportamentos que se transformam completamente durante a peça.

Tudo isto é resultado do excelente trabalho do diretor Ron Daniels, especialista nas obras de Shakespeare, quem já dirigiu outra peça do dramaturgo inglês, Hamlet, tendo Lacerda como protagonista – cuja bela atuação levou Daniels a convidar o ator novamente. Além desta peça atual, o diretor está conduzindo outro espetáculo em cartaz no Sesc Vila Mariana, como parte de um repertório shakesperiano: é a comédia Medida por Medida, cujo elenco é o mesmo de Macbeth.