Ela sai de manhã bem cedinho, desvia de duas teias de aranha que estão próximas de sua casa e voa para longe, mas logo volta com uma bolinha de barro que é utilizado para fazer o seu ninho.

Esta é a Vespa Amassa Barro, flagrada pelas lentes de O Garoçá na zona rural de Peruíbe.

Quem constrói o ninho é a fêmea. Quando chega, fixa logo o barro em um local onde ela pode moldar uma entrada ou uma pequena câmara  onde ela coloca  sua presa (geralmente aranhas) que servem para alimentar as larvas. Assim que o alimento é colocado dentro, a “Vespa Amassa Barro” fecha a entrada e começa a construir um novo “puxadinho” em seu ninho para uma nova presa que ela capturar e assim por diante, de forma que o seu ninho vai aumentando cada vez mais de volume. Cada nova construção (ou novo cômodo) abriga um ovo. A fêmea desta espécie pode botar até 15 ovos durante toda a sua vida

Solitárias, as Vespas desta espécie não são agressivas para o homem se não forem atacadas. São consideradas benéficas devido ao seu controle da população de aranhas, embora as próprias aranhas também possam ser úteis no controle de outras pragas. Vivem em todas as regiões tropicais do mundo e a sua presença é facilmente identificada por conta do seu ninho.

Veja o vídeo:

Texto e Pesquisa: Márcio Ribeiro

Fotos e Filmagens: Márcio Ribeiro

Contato: ogaroca@bol.com.br