A reportagem de O Garoçá fotografou uma marco de concreto na área onde querem instalar uma usina termoelétrica, em Peruíbe/SP.

De acordo com as pesquisas feitas pela reportagem, trata-se de um marco geodésico, isto é, uma marcação geo-referenciada muito utilizada para quem quer fazer a marcação exata de seu terreno: “Qualquer pessoa pode fazer um marco geodésico em seu terreno. Se ele for o proprietário, ele tem por obrigação cuidar do seu bem e não há crime algum nisso, desde que ele não tenha que desmatar”, disse um funcionário da prefeitura que não quis se identificar para não ter seu nome envolvido nas discussões.

Pode ser que a marcação não tenha algo a ver com a construção da Usina, mas o que preocupa os ambientalistas é que o marco é recente, justamente quando o assunto sobre o empreendimento veio à tona. Não há tubulações de água ou esgoto, refutando a possibilidade de ser algo da Sabesp.

Foto quando o marco estava novo, em 2016

O local é bem conhecido pelos moradores das adjacências, pois existe uma antiga trilha (Trilha do pau branco) que liga o São João Batista à Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, cortando caminho para o Caraguava e outros bairros. Ali também tem um grande potencial para o Birdwatching (observação de pássaros) com registros importantes de diversas aves, com destaque para o ameaçado e endêmico Papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) e da raríssima Saracura-carijó (Pardirallus maculatos) , que ainda não foi contabilizada para Peruíbe. De acordo com o biólogo, Bruno Lima, o local é classificado como Floresta Alta de Restinga em estágio avançado de regeneração.

Apesar da marcação de cimento bem à vista, o prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício (PSDB), disse que não tem nada de concreto ainda em relação a termoelétrica e que as discussões não chegaram ao município: “Minha opinião pessoal é que estão queimando a largada. Tem muito borborinho, muita gritaria para pouca coisa concreta. Eike Batista falou que ia fazer o porto e não deu certo. Lá nos anos 80 queriam fazer a usina na Juréia. A Xuxa disse que o parque dela estava tudo certo. Falar até papagaio fala! Primeiro tem que fazer o licenciamento ambiental. Segundo se vai ter leilão de energia em janeiro ou fevereiro e se eles vão ganhar, senão também não tem usina. Terceiro vamos discutir no município se atende ao plano diretor ou ao código de posturas…”, disse, em conversa com a imprensa em seu gabinete.

Recentemente, a reportagem de O Garoçá esteve no local para novas fotografias e percebeu que existem novas trilhas abertas na mata, o que sugere que podem existir outras marcações em meio à floresta.

Reportagem e Pesquisa: Márcio Ribeiro

Fotos: Márcio Ribeiro

[email protected]

MTB: 0078407

  • PERUIBENSE

    Esse marco parece bem antigo. Reparem nas condições do cimento.