Nota:  Esta matéria é uma republicação. Atualmente a estrada está em péssimas condições. Moradores estão ilhados e isolados. Crianças estão sem condições de irem às aulas. Não há condições para trabalhar ir e vir. Moradores fizeram um protesto na prefeitura, exigindo melhorias. O Garoçá se solidariza com a luta de todos os moradores do Barra do Una

Mata Atlântica, ruas de areia, montanhas, rio, mar e a sensação de alegria quando o ar puro nos enche os pulmões. Trata-se da vila de Barra do Una, situada dentro dos limites da Juréia-Itatins. O local possui diversos campings e uma tradicional vila de pescadores que reside no local há mais de 100 anos e que ainda preserva uma vida tranquila e muito da cultura caiçara.

Para chegar ao local, partindo de Peruíbe, é preciso primeiro atravessar a sinuosa Estrada do Guaraú que corta o morro de Peruíbe, localizado na Serra dos Itatins. Em alguns trechos dela, é possível visualizar o mar, as ilhas, as pedras da encosta e a grande orla de Peruíbe.
Esta estrada também dá acesso a prainha, outro importante ponto turístico da cidade, assim como a Porta de Pedra ou Portal da Serpente.

Logo ao atravessar a serrinha, chega-se ao Bairro do Guaraú. De lá, o caminho para o Barra do Una segue pela estrada Guaraú-Una, que é lajotada até as proximidades do Camping da Vovó.

Um pouco mais à frente, as águas das Cachoeira das Antas passam correndo por debaixo de uma pequena ponte.

Percorrendo a estrada de terra batida, o visitante chega à Cachoeira do Perequê, local ideal para banho, muito procurado por turistas no verão. Além do poço principal, é possível subir as corredeiras e descobrir outros locais para banhar-se mais à vontade, lembrando que para este tipo de atividade é recomendável a presença de um Monitor Ambiental, que cuidará de sua segurança.

Saindo do Perequê, a estrada passa pela pequena vila do Barro Branco e logo em seguida corta os morros do Tocaia, palco de lutas por terras em outras épocas. O morro do Una abrigava engenhos de cana-de-açúcar, muitos escravos e alguns casarões. Saindo das subidas e descidas do Tocaia, a vista magnifica da Praia do Caramborê, nos dá a certeza de que o destino final está perto.

Chegando ao Barra do Una e após acomodar as coisas para pernoitar, uma caminhada pela praia dá a impressão de que o tempo é infinito e que as horas passam devagar como passam os pássaros entre os arbustos entoando os seus cantos.

Após uma pequena caminhada, chega-se ao rio de águas turvas, devido a mistura com o manguezal, e um mergulho em meio aos siris e aos pequenos peixes espanta todo o cansaço e renova toda a energia acumulada pela viagem.

barra-2

Sugerimos aproveitar o finalbarra-3 do dia para caminhar pelas poucas ruas do bairro, onde é possível ver as casas, o campo de futebol de gra
ma natural, a pequena igreja
católica e a escolinha antiga, onde é realizada anualmente a Festa da Tainha. Em um dos tantos comércios, como o Bar do seu Walter, os moradores se reúnem para contar as histórias do dia ou aquelas mais antigas que acabam rendendo agradáveis bate-papos.

barra-6

barra-1

 

 

 

 

 

 

A beleza do céu noturno é indescritível e aqueles que gostam de visualizá-lo, conseguem identificar as duas Nuvens de Magalhães, o Caminho de Santiago, além de diversas estrelas e constelações.

barra-4

No dia seguinte, para os mais dispostos, uma caminhada rumo ao costão nos revela a semi-deserta Praia do Caramborê. No canto dela, uma trilha dá acesso a Praia da Desertinha, pequena praia que não possui qualquer tipo de edificação em seu entorno e abriga uma pequena bica natural que nos serve para matar a sede.

 

Outro ponto que não pode ficar de fora é o pastel no bar do seu Dorico, localizado no alto do morro, logo na chegada da vila. Dá para ir à pé ou de barco, alugando um nos arredores do porto do seu Nico. O pastel servido no estabelecimento dele é generosamente recheado e, por este motivo, muitos de seus clientes afirmam que ele substitui uma refeição.

Lá do alto, é possível enxergar grande parte do Rio Una, a Praia do Una, o grande Maciço da Juréia e a Ilha do Ameixal.

Esta é uma sugestão de roteiro oferecido pelo O GAROÇÁ , apesar de que a melhor pedida na Vila Barra do Una é não ter roteiro algum ou simplesmente deixar a hora passar.

Nota:  Esta matéria é uma republicação. Atualmente a estrada está em péssimas condições. Moradores estão ilhados e isolados. Crianças estão sem condições de irem às aulas. Não há condições para trabalhar ir e vir. Moradores fizeram um protesto na prefeitura, exigindo melhorias. O Garoçá se solidariza com a luta de todos os moradores do Barra do Una

Reportagem e Pauta:  Márcio Ribeiro
Fotos e Pesquisa: Márcio Ribeiro
Postagem: O Garoçá

Todos os direitos reservados – Novembro de 2016

ogaroca@bol.com.br