Ganhador do Oscar de melhor atriz para Natalie Portman, o filme Cisne Negro se consagra pela brilhante atuação de Natalie que confere à produção um ar de suspense hipnotizante do começo ao fim, que também foi muito trabalhado pelo diretor da produção, Darren Aronofsky, de O Lutador.

Aronofsky investe pesado no terror psicológico e traz para os telões uma obra formidável que rendeu o merecido Oscar de melhor atriz. Em Cisne Negro, Natalie Portman é Nina, uma bailarina de 28 anos que nunca teve experiências sexuais e sempre foi altamente controlada por sua repressora mãe.

 

A ambição de Nina em ser cada vez mais perfeccionista no balé faz com que ela ganhe o papel principal de “O Lago dos Cisnes” e justamente nesse momento sofra intensos surtos psicológicos. Para que a atuação seja perfeita, a bailarina precisa explorar os seus dois lados: o mais puro e inocente, ao incorporar o Cisne Branco e, ao mesmo tempo, o mais sensual e tentador, ao representar o Cisne Negro.

 

No entanto, o perfil totalmente puro e inocente da bailarina que, apesar de ser totalmente adequado para que ela traga a essência da perfeição na interpretação do Cisne Branco, se torna totalmente desapropriado na incorporação do Cisne Negro que exalta traços psicológicos de lado extremamente opostos a personalidade de Nina, quem não consegue trazer a sexualidade para o papel. A busca da perfeição associada à forte pressão imposta pelo coreógrafo francês Thomas Leroy (Vincent Cassel), quem monta “O Lago dos Cisnes”, além de uma forte concorrente que deseja a todo custo se tornar a protagonista da peça, faz com que Nina se transforme totalmente.
Essa transformação psicológica da personagem é representada de forma espetacular por Natalie Portman ao fazer com que a Nina inocente descubra os prazeres sexuais e vá se transformando em outra pessoa à medida que ela se entrega ao papel do Cisne Negro. Porém, a pressão para conseguir ser perfeita é tanta que ela acaba sendo assolada por delírios intensos que invadem a atenção dos espectadores.

Depois de tantas conturbações psicológicas, finalmente chega o dia da apresentação de “O Lago dos Cisnes”, o qual termina em um desfecho sensacional da produção cinematográfica. Não deixe de descobrir porque Natalie Portman mais do que mereceu levar o Oscar de melhor atriz em Cisne Negro.

 
Por Mariana Mascarenhas