Como é de praxe do diretor Steven Spielberg emocionar e encantar plateias com suas grandes produções, ele não podia fazer diferente em Cavalo de Guerra, um filme dotado de uma cenografia impecável e que concorre a 6 Oscars, incluindo melhor filme, direção e fotografia.

Em Cavalo de Guerra somos levados para a Inglaterra na época da I Guerra Mundial, onde o fazendeiro Ted Narracot (interpretado por Peter Mullan) está cheio de dívidas e, para resolver a situação, ele vence um leilão e arremata Joey, um cavalo de preço elevado que atrai a atenção de Narracot, mas não é o animal ideal para cumprir o objetivo do fazendeiro: arar suas terras para saldar as dívidas e garantir sua moradia. No entanto, mesmo com o alerta de seu amigo que o cavalo não serve para o arado, a teimosia de Narracot faz com que ele invista o pouco de dinheiro que possui no animal e o leva para casa para conviver com ele, sua esposa (Emily Watson) e seu filho: o jovem Albert (papel de Jeremy Irvine) quem cria um lindo e emocionante laço de amizade e confiança com Joey.

Após a grande persistência do garoto que “dá o sangue” para fazer com que o cavalo are a terra, Joey consegue cumprir o seu objetivo que já havia sido desacreditado por Narracot. No entanto, a felicidade da família dura pouco devido a uma chuva que causa um grande estrago em toda a plantação e, desesperado para saldar a dívida e não ser despejado junto com a esposa e o filho, Narracot vende o cavalo, para o desespero de Albert, a um soldado inglês que irá lutar na I Guerra.

A partir de então, Joey vai para a Guerra e passar por uma trajetória composta por uma sucessão de acontecimentos que envolvem diferentes e emocionantes histórias e personagens. Spielberg acerta em cheio ao oferecer um ótimo final para o desenrolar dos conflitos da trama.

Com uma produção espetacular, o filme certamente será o favorito a ganhar o Oscar de melhor fotografia ao nos transportar para um cenário que remete de maneira praticamente perfeita a época em que se passa a história e também vem como forte concorrente nas demais indicações ao Oscar.

Por Mariana Mascarenhas