Publicado em 3 de agosto de 2015

Por Mariana da Cruz Mascarenhas 

Eles sacudiram a década de 60 com seus grandes sucessos musicais, marcados também pelo estilo revolucionário social e cultural para a época, tornando-se rapidamente uma febre mundial. Os quatro garotos de Liverpool – cidade onde formaram sua banda de rock The Beatles – Paul McCartney, John Lennon, George Harrison e Ringo Starr, continuam a fazer parte do repertório musical favorito de muita gente, mesmo passados tantos anos após a extinção da banda, em 1970.

Desde então, à semelhança do que aconteceu com outros ícones como Michael Jackson e Elvis Presley, foram inúmeros os covers que se dedicaram a imitar os integrantes dos Beatles, e aqui no Brasil não foi diferente

Mas não são apenas os covers que se dedicam a homenagear artistas mundialmente famosos, eles também são lembrados em shows, filmes e espetáculos teatrais, como é o caso de Beatles num Céu de Diamantes, peça musical que está em cartaz no Teatro Folha.

Com direção de Charles Möeller e Cláudio Botelho – dupla considerada uma referência para o teatro musical no Brasil, dados os grandes sucessos já produzidos por eles – o espetáculo conta com um elenco de 11 jovens atores que cantam alguns dos principais sucessos dos garotos de Liverpool, como “Lucy In The Sky With Diamonds” – que é referenciada pelo título da peça – “Help!”, “Hey, Jude”, “I Want To Hold Your Hand”, “All You Need is Love”, entre diversos outros.

Apesar de ser desprovido de cenário, o musical não se resume apenas a um grupo de atores cantando o repertório dos Beatles, mas o elenco também confere uma graciosa performance a cada canção entoada. Sem contar ainda que nesta reinterpretação dos Beatles suas músicas ganham novos ritmos como salsa, tango, bolero, denotando uma ousada leitura das obras da banda, mas sem jamais desqualificá-las.

Depois de sua estreia em janeiro de 2008, no Rio de Janeiro, Beatles num Céu de Diamantes está em sua sétima temporada e já foi visto por mais de 350 mil pessoas em turnês nacionais e internacionais. Ao longo de todas as apresentações, atuaram oito elencos distintos.