Foto Mariana Mascarenhas

Em 2017 faz 21 anos de falecimento de um dos maiores ícones da música brasileira: Renato Manfredini Júnior (1960 – 1996), popularmente conhecido pelo nome artístico de Renato Russo. Mesmo passado tanto tempo, suas obras se eternizaram na mente e no coração das mais diversas gerações – desde as mais novas, que foram apresentadas ao seu legado somente depois de sua morte, até as mais velhas. Um dos motivos para tamanho sucesso talvez esteja na atemporalidade de suas músicas, cujas letras podem ser aplicadas nos dias de hoje e, certamente, num tempo futuro. Afinal, Renato escrevia sob o olhar do povo e de suas respectivas indignações com o descaso político pelo Brasil.

E como funciona o cérebro de um gênio? Afinal, as obras de Renato são dotadas de uma genialidade que retratam o Brasil de forma peculiar. Pois quem for ao Museu da Imagem e do Som (MIS) até o dia 28 de janeiro de 2018 poderá descobrir um pouco mais sobre a vida pessoal e profissional deste ícone musical. O Museu exibe, desde o dia 7 de setembro de 2017, a mostra Renato Russo, que leva os visitantes para além das suas obras, de modo que eles possam adentrar na trajetória pessoal do cantor desde a sua infância.

Com curadoria de André Sturm – ex-diretor do MIS – e direção de arte de Ateliê Marko Brajovic, a exposição traz livros, coleções de discos, objetos pessoais, prêmios musicais, desenhos, rascunhos, cartas de fãs, peças de vestuários, entre inúmeros outros itens, todos pertencentes ao acervo pessoal do artista. A seleção de todos os itens expostos é resultado de um extenso trabalho iniciado em 2015 no acervo do apartamento – onde Renato viveu de 1990 a 1996, no Rio de Janeiro – feito pelo Centro de Memória e Informação do MIS (CEMIS), o qual teve total autorização do único filho de Renato, Giuliano Manfredini, para explorar o acervo e transformá-lo em exposição.

Fotos Jack Brandão (clique na imagem para ampliá-las)

Logo na entrada da mostra, já nos familiarizamos com o estilo rock and roll de Renato diante de uma série de imagens de outros artistas do gênero musical, referenciados pelo cantor, estampadas nas paredes, onde também são exibidos dois letreiros luminosos com os dizeres: “Punk is not dead” e “Ninguém respeita a constituição”. Em seguida, somos imergidos no mundo do cantor por meio de fotografias de sua família, cadernos da escola, rascunhos de letras de música, roupas, discos e instrumentos musicais, além dos prêmios que ele conquistou por seus discos. Trata-se de uma verdadeira viagem no universo daquele que é considerado, não apenas músico, mas, um verdadeiro poeta que soube ler e cantar o Brasil de ontem, de hoje e do futuro. Um artista transcendental, cujas múltiplas facetas estão ainda mais acessíveis no acervo do MIS.

Fotos Mariana Mascarenhas (clique na imagem para ampliá-las)

Serviço:

Exposição Renato Russo 

Onde: MIS: Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo – SP. Tel: (11) 2117 4777

Quando: terça a sábado, das 10h às 21h e domingo e feriado, das 9h às 19h

Quanto: R$ 12 (inteira), R$ 6 (inteira), grátis às terças / R$ 30 (inteira) e R$ 15 (vendas online)

Até 28 de janeiro de 2018

There are currently no comments.