O bom jornalista aprende a fazer o feijão com arroz bem feito, e executa arduamente sua tarefa, cumprindo sua obrigação para com a sociedade.

Boa parte dos que compõem a blogosfera nacional – partindo do princípio de que exista uma unidade a que possamos chamar assim – são jovens. Pessoas entre 15 e 34 anos. Era de se esperar que fosse desse jeito, afinal, os mais jovens são mais integrados com as novas tecnologias.

Isso talvez explique os nichos mais explorados. Blogs de humor, moda, maquiagem, cinema, quadrinhos, desenhos animados e séries são os mais comuns. Claro, existem os blogs políticos também, mas na maioria dos casos, são partidários deste ou daquele grupo político. Se empenham em atacar uma ou outra visão administrativa. Não há o mínimo esforço de equilíbrio na apuração daquilo que se propaga. Alguns até possuem bons argumentos, mas todos exageram num ponto ou noutro.

A verdade é que, grosso modo, a blogosfera é feita por jovens e para jovens. Isso tende a mudar à medida em que o tempo for passando e essas pessoas forem envelhecendo. Mas, em tempos de mensuração, o foco é conseguir não sei quantos milhões de curtidas e compartilhamentos, mesmo que ninguém esteja consumindo seu conteúdo. A curtida por si só, representa, para um grupo de sonhadores, a comprovação de que o empreendimento digital obteve sucesso. Pessoalmente não concordo com essa visão. Pelo menos, não do ponto de vista jornalístico.

Para quem trabalha com a produção de conteúdo de entretenimento e que precisa divulgar sua marca aos quatros ventos, as redes sociais podem servir como belas ferramentas. Mas, a função do jornalismo é social. Você precisa ser informado de coisas importantes e fundamentais aos seus interesses. Consumir o conteúdo jornalístico é a busca por essa informação que pode fazer muita diferença na hora de comprar ou vender, na hora de matricular seu filho nesta ou naquela escola, na hora de votar neste ou naquele partido. Não é simplesmente uma questão de curtir e compartilhar, mas de receber a informação mais completa e confiável.

Sabemos que, infelizmente, o grosso da população busca entretenimento e torce o nariz para a informação de qualidade. Isso não significa que devemos focar apenas no tipo de informação que garanta grandes audiências, mas que devemos buscar meios de levar a boa informação a um número cada vez maior de pessoas.

A verdade é que ainda somos carentes de boa informação em muitas áreas. São poucos os blogs sobre política que cobrem as sessões da câmara de vereadores de suas respectivas cidades. Menor ainda é o número destes que contextualizam tudo para que o público leigo possa compreender.

A maioria dos jovens jornalistas buscam algo mais glamoroso. Todo mundo quer ser correspondente internacional, todo mundo quer entrevistar grandes celebridades internacionais, todo mundo quer aparecer na TV. Poucos são os que estão empenhados em fazer o feijão com arroz bem feito.

José Fagner Alves Santos

Este artigo faz parte da campanha #PEDAblogBR.

There are currently no comments.