Hoje lembrei-me de uma história que vivi alguns anos atrás. Uma história de uma desconhecida, cuja lembrança mais marcante é o seu vestido rosa.

Empolgada em prestar meu primeiro vestibular, logo no início do ano entrei em um cursinho. No primeiro dia de aula notei a presença de uma menina de cabelos pretos, pele clara, semblante triste e com um belíssimo vestido rosa, nem imaginei que essa seria a cena que veria por meses. Todos os dias lá estava a menina, livro na mão, pensamento distante, trajando novamente seu vestido rosa. Todos  os dias surgia uma nova pergunta na minha cabeça: Será que ela não tem roupa? Por que o rosa e não o preto ou branco ou verde, sei lá qualquer outra cor ? Será que ela estava pagando uma promessa? Será que é moda em algum país ou continente?

A menina do vestido rosa nunca faltava aula , não tinha muitos amigos e vivia sozinha num canto da sala, chamava muita atenção por sua beleza e pelo seu tão conhecido vestido, o que as pessoas pensavam não sei , mas eu morria de vontade de ir até ela e perguntar o motivo daquela única peça de roupa.

Algum tempo se passou e um dia ao chegar no cursinho, não apenas eu, mas todos sentiram algo de diferente na sala, ela não estava lá. Acabou a aula e todos se olharam perguntando entre si: Onde estaria a menina do vestido rosa?  Passou um dia, dois , três. A resposta viria no quarto dia. Uma garota do curso havia falecido. Ela tinha sido encontrada inconsciente no banheiro de sua casa, mas faleceu de morte cerebral no hospital. Naquele instante todos fizeram silêncio. Alguns dias depois a autópsia revelaria que a morte tinha sido causada por envenenamento.

Chorei a perda da menina , senti não tê-la conhecido melhor , senti em não ter me aproximado dela, de não ter conhecido seus sonhos, o curso para qual ela prestaria vestibular, seus medos, suas alegrias. Acho que passamos tempo demais avaliando sua vestimenta em vez de nos preocuparmos com o que realmente interessava, seus sentimentos. Os anos passaram e hoje nos tornamos adultos. Mas tenho no meu coração a certeza de que assim como eu, todos os colegas de curso se perguntam o que jamais iremos saber, o que levou a menina do vestido rosa a tirar sua própria vida? Também não posso negar que minha curiosidade de saber o motivo dela repetir todos os dias o vestido rosa permanece até hoje. Existem perguntas que jamais teremos a resposta.

Esse acontecimento me abriu os olhos. Quantas vezes deixamos de dizer eu te amo para quem amamos? Quantas vezes nosso orgulho nos impede de pedir desculpas ou perdão? Quantas vezes perdemos ou deixamos de construir uma amizade por conta de preconceitos ou divergências de crenças e pensamentos? A vida é muita curta para deixarmos de realizar certo tipo de ações por causa de incertezas e medo.

O que eu aprendi com essa história? A pensar menos e fazer mais. Aprendi que as vezes não teremos o amanhã para falar com nosso amigo do passado, com um ex namorado que nunca esquecemos, com nossos parentes distantes e com aquelas pessoas que mal percebemos ao nosso lado, mas que tudo que necessitam é de uma palavra.

Não estou dizendo que poderia ter salvado a vida da menina do vestido rosa, mas acredito que as palavras têm o poder de mudar destinos, crenças e decisões. Talvez fosse apenas isso que ela precisava. Uma pequena atitude é o que precisamos para obter as respostamos que buscamos, para realizar nossos sonhos e talvez mudar vidas.

There are currently no comments.