Oficializada pela lei nº 11.796, de 29 de outubro de 2008, o Brasil celebra o Dia Nacional do Surdo no dia 26 de setembro. A data lembra a criação da primeira escola de surdos no Brasil, no dia 26 de setembro de 1857, no Rio de Janeiro, quando o imperador D. Pedro II convidou o professor surdo E. Huet, da França, a lecionar para as crianças.

A data representa uma oportunidade para relembrar os desafios e as lutas por melhores condições de vida das pessoas com deficiência auditiva e um dos objetivos  é chamar a atenção sobre a importância da disseminação da língua brasileira de sinais (Libras), que é reconhecida como a segunda língua oficial do povo brasileiro desde 2002.

De acordo com o censo de 2010, o Brasil possui 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Desse total, 2.147.366 milhões apresentam deficiência auditiva severa. Pesquisas também apontam que esse número deve crescer com o aumento da população idosa no país e a demora na identificação de problemas auditivos que poderiam ser reversíveis se constatados até 6 meses de idade.

No Brasil, diversas ações deveriam ser realizadas, mas o poder público parece não ouvir os apelos da sociedade. Um dos principais compromissos do estado brasileiro está a criação das Centrais de Interpretação de Libras, cujo projeto deve ser executado pela  Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) em pareceria com o estado e os municípios: O SDH entrega todo o mobiliário e um veículo, enquanto o estado/município tem o dever de disponibilizar pessoas habilitadas e o espaço físico para a instalação da unidade, que deve, entre outras coisas, auxiliar o deficiente auditivo na comunicação com os atendentes dos serviços públicos. Com essa iniciativa, a população surda pode utilizar as atividades de tradução/interpretação em libras para realizar, por exemplo, a marcação de consultas médicas, solicitação de emissão de documentos e cadastramento nos programas sociais.

Desafortunadamente, em todo o Brasil, existem apenas 22 unidades funcionando e outras 15 em implantação, nenhuma funciona no estado de São Paulo, o mais rico e o mais populoso da nação. Os dados de 2014.

Serviço

Libras: quer dizer Língua Brasileira de sinais

A legislação brasileira reconhece LIBRAS como a língua oficial do país (lei 10.436/2002, juntamente com o Português.

Libras é uma língua diferente do português, como o inglês, o francês e o japonês.

Libras possui suas características próprias e contexto, como qualquer outra língua.

A maioria dos surdos não possui um entendimento claro do português escrito, pois a sua língua materna é Libras. É como alguém que aprende outra língua, mas não tem a oportunidade de praticá-la ouvindo.

Existe Libras escrita. É parecida com o português escrito, porém sem significado para quem não domina Libras.

É incorreto dizer que o surdo é analfabeto, pois ele é alfabetizado em Libras.

Seu campo de conhecimento é limitado.

É incorreto dizer que o surdo é mudo. Ele não é mudo, apenas não aprendeu a falar o português.

Sugestões de filmes:

 

e

Reportagem e Pesquisa: Márcio Ribeiro

Fonte: Ministério dos Direitos Humanos

Agradecimentos e colaboração: Camila Martins

todos os direitos reservados

[email protected]

MTB 0078407

There are currently no comments.