“Meu nome é Bond. James Bond”. Essa célebre frase marca o início de uma verdadeira odisséia cinematográfica. Percorrendo os mais diversos caminhos ao longo de seus sessenta anos de existência, o mais famoso agente secreto a serviço de sua majestade consolidou um verdadeiro reinado nas telas de cinema por todo o globo. O que é sabido por poucos, no entanto, é que James Bond teve seus primeiros passos definidos nas páginas de um livro.

Escrito por Ian Fleming em 1953, Cassino Royale foi o primeiro de uma extensa sequência de romances de sucesso. Após quatorze missões repletas ação, aparatos tecnológicos de ponta e muita sensualidade, 007 fica órfão. Na manhã do dia 21 de agosto de 1964 – dia do aniversário de doze anos de seu filho Caspar, Fleming vem a óbito após ter sofrido uma parada cardíaca na noite anterior. Dizem que suas últimas palavras registradas foram um pedido de desculpas para os motoristas da ambulância pela inconveniência, dizendo: “Lamento incomodá-los, rapazes. Eu não sei como vocês conseguem andar tão rápido com esse trânsito de hoje em dia”.

Capas dos 14 romances originais de 007 escritos por Fleming.

Após a morte de Fleming outros autores assumiram a pena nas aventuras de 007. A franquia iniciada com os quatorze livros originais (12 romances e dois livros de contos) era uma mina de ouro que, não seria abandonada tão cedo.
O Bond idealizado por Fleming seria um homem entre os 33 e os 45 anos, alto, de boa aparência e com um olhar penetrante, capaz de seduzir qualquer dama com um simples fitar. Essas características, aliadas às tramas repletas de ação e lindas mulheres, concederam ao mais célebre agente do MI6 (Military Intelligence, section 6, designação tradicional, mas ainda vulgarmente conhecida como SIS) um carisma tão grande que cativara tanto aos homens quanto às donas de casa dos anos 1950.

Tamanho sucesso não passaria despercebido pela indústria cinematográfica, levando o personagem às telas nove anos após sua estréia, em 53, com Cassino Royale. Em “Dr. No (na versão tupiniquim: 007 contra o satânico Dr. No)”, o primeiro longa metragem da franquia oficial, nosso D. Juan de gravata borboleta é obrigado a enfrentar um cientista anglo-chinês que tem por intuito destruir o programa espacial norte-americano. Para evitar que tal ambição se concretize, James Bond vai à Jamaica, onde conta com o auxilio da bela Honey Rider (Ursula Andress), a primeira Bond Girl dos cinemas. Estranhamente, o primeiro filme foi baseado no sexto livro da série, publicado em 1958. A película contou com a incomparável atuação de Sean Connery (até então pouco conhecido), no papel do agente.

Vejam este ótimo vídeo comentado. Excelente trabalho da equipe do “Omelete“.

Como mencionado anteriormente, o percurso de James Bond no decorrer das décadas não foi curto. No seu currículo contam, além dos filmes e livros, seriados de tv, histórias em quadrinhos, desenhos animados e vídeo games que retratam as mais diversas histórias do personagem mais famoso de Fleming. Em meados de 1967 foi lançada 003½: The Adventures of James Bond Junior, uma fracassada série de livros que trazia um suposto sobrinho de James Bond. A ideia, obviamente, foi repudiada pelos fãs. Um dos principais motivos era o fato de Fleming já ter descrito o espião anteriormente como filho único e, desde então, jamais foi feita qualquer menção a um irmão. Há quem diga ainda que o garoto seria um filho ilegítimo de Bond. Esse sobrinho bastardo de 007 caiu no esquecimento até que, em 1991, é lançado James Bond Jr., animação que mostra, mais uma vez, o jovem Bond (agora com cara de filho do Pierce Brosnan) em aventuras bem mais light que as do seu suposto tio. Apesar de não ser exatamente um fenômeno como a série clássica, o desenho animado foi ligeiramente mais aceito que os livros dos quais nasceu, tendo ganhado ainda em 91 duas versões em vídeo-game para consoles Nintendo e uma revista em quadrinhos publicada pela famigerada Marvel Comics.

Não há como não relacionar à inspiração para tal personagem a carreira militar de seu autor. Fleming começou como nada menos que assistente pessoal de John Henry Godfrey, contra-almirante da Marinha Real Britânica, tendo sido recrutado em 1939, no início da Segunda Guerra Mundial. Ao longo de sua carreira foi destacando-se no campo da administração e, ainda auxiliando Godfrey, foi incumbido de liderar a Operação Golden Eye (mais tarde, nome de sua casa na Jamaica, onde se refugiava a cada ano para escrever novos romances. Também tornou-se título de um filme em 1995) que consistia em uma rede de informações com a finalidade de sabotar as operações nazistas na Alemanha e Espanha. Foi ainda responsável pela criação de unidades táticas como a 30 Assault Unit, que tornou-se referência entre as equipes de inteligência naval em 1942, e a T-Force em 1944. Fleming não negava que a inspiração para Cassino Royale, romance que escreveu num espaço de dois meses, vinha em grande parte de suas próprias experiências.

Um detalhe interessante sobre a origem do personagem diz respeito ao nome escolhido por Fleming: James Bond era um ornitólogo, autor do livro: “Birds of the West Indies”, o preferido de sua esposa.

Mesmo com tudo o que se sabe sobre 007, o que fica mais nítido é que, como sugere o título deste texto, muitas missões ainda hão de vir. Independente de onde vão parar os direitos sobre obra daqui em diante, certamente ainda ouviremos muitas vezes um grande ator dizer: “My name’s Bond. James Bond.”.
Lista de filmes “oficiais”, produzidos pela EON 
(atual detentora dos direitos sobre a obra de Fleming)
Título original Título no Brasil Título em Portugal Ano Ator principal Diretor
Dr. No O Satânico Dr. No (cinema e televisão)
007 contra o satânico Dr. No (vídeo)
007 – O Agente secreto 1962 Sean Connery Terence Young
From Russia with Love Moscou contra 007 007 – Ordem para matar 1963
Goldfinger 007 – Contra Goldfinger 007 – Contra Goldfinger 1964 Guy Hamilton
Thunderball 007 – Contra a chantagem atômica 007 – Operação Relâmpago 1965 Terence Young
You Only Live Twice Com 007 só se vive duas vezes 007 – Só se vive duas vezes 1967 Lewis Gilbert
On Her Majesty’s Secret Service 007 – A serviço secreto de Sua Majestade 007 – Ao serviço de Sua Majestade 1969 George Lazenby Peter R. Hunt
Diamonds Are Forever 007 – Os diamantes são eternos 007 – Os diamantes são eternos 1971 Sean Connery Guy Hamilton
Live and Let Die 007 – Viva e deixe morrer 007 – Vive e deixa morrer 1973 Roger Moore
The Man with the Golden Gun 007 – Contra o homem com a pistola de ouro 007 – O Homem da Pistola Dourada 1974
The Spy Who Loved Me 007 – O espião que me amava 007 – Agente Irresistível 1977 Lewis Gilbert
Moonraker 007 – Contra o foguete da morte 007 – Aventura no Espaço 1979
For Your Eyes Only 007 – Somente para seus olhos 007 – Missão ultra-secreta 1981 John Glen
Octopussy 007 – Contra Octopussy 007 – Operação Tentáculo 1983
A View to a Kill 007 – na mira dos assassinos 007 – Alvo em Movimento 1985
The Living Daylights 007 – marcado para a morte 007 – Risco Imediato 1987 Timothy Dalton
Licence to Kill 007 – Permissão para matar 007 – Licença para matar 1989
GoldenEye 007 – contra GoldenEye 007 – GoldenEye 1995 Pierce Brosnan Martin Campbell
Tomorrow Never Dies 007 – O amanhã nunca morre 007 – O Amanhã Nunca Morre 1997 Roger Spottiswoode
The World Is Not Enough 007 – O mundo não é o bastante 007 – O Mundo não Chega 1999 Michael Apted
Die Another Day 007 – Um novo dia para morrer 007 – Morre Noutro Dia 2002 Lee Tamahori
Casino Royale 007 – Cassino Royale 007 – Casino Royale 2006 Daniel Craig Martin Campbell
Quantum of Solace 007 – Quantum of Solace 007 – Quantum of Solace 2008 Marc Forster
Skyfall 007 – Operação Skyfall 007 – Skyfall 2012 Sam Mendes
Bond 24 2014

 

There are currently no comments.